Últimas

Reviravolta mostra força de Josué na Aleam

Num movimento político articulado, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto antecipou o processo eleitoral que aconteceria em fevereiro do ano que vem, foi eleita nesta quinta, 3, os novos integrantes da Mesa Diretora para o 2° biênio desta 19ª Legislatura.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Agora, sob ainda o comando de Josué Neto, um novo grupo continuará comandando a Aleam – onde Roberto Cidade (PV) será o presidente; Josué Neto (PRTB) o 1° vice-presidente; Mayara Pinheiro Reis (PP) a 2° vice-presidente; Adjuto Afonso (PDT) o 3° vice-presidente; Delegado Péricles (PSL) o secretário geral; Álvaro Campelo o 1° secretário; Sinesio Campos o 2° vice-secretário; Fausto Júnior o 3° vice-secretário; Felipe Souza, o Ouvidor e Therezinha Ruiz, a Corregedora.

Dos 14 deputados, 16 votos favoráveis à chapa 1 e oito votos favoráveis a chapa 2, formada pelos deputados: Belarmino Lins (PP); Abdala Fraxe (Podemos); Cabo Maciel (PL); Saullo Vianna (PTB); Dr. Gomes (PSC); Joana Darc (PL) e Alessandra Campêlo (MDB).

A estratégia do atual presidente mostra mais uma resposta do legislativo ao que vem do lado de lá da Compensa, no Palácio do Governo Wilson Lima, que conseguiu se safar de um impeachment, e tem mantido o seu processo na justiça em passos lentos.

Porém, a pressão para que ano que vem Wilson viesse a ter o controle da Aleam, Josué Neto se antecipa num movimento eleitoral que antecipando as eleições, de forma legal, mantém o legislativo numa atuação de ainda independência contra os desmandos do governador.

HONRADO

Roberto Cidade afirma que se sente honrado pelo seu nome ter sido o escolhido para momentos tênues que se vive na atual política. Para tanto, comungando com a independência de um legislativo altivo, o deputado futuro presidente destaca que estará caminhando juntos com seus pares.

“Tive 16 votos de amigos. O parlamento decidiu dessa forma, respeitando os outros colegas”, comentou Roberto Cidade.

PEC

Aproveitando a votação nesta quinta-feira aconteceu, em sessão plenária desta quinta, quando se aprovou a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) 05/2020 que alterou a redação do artigo 29, parágrafo 4°, inciso II da Constituição do Amazonas. A medida possibilitou a antecipação da votação, anteriormente prevista para o último dia de Sessão plenária do ano corrente.

A PEC foi aprovada com 15 votos favoráveis e quatro contrários.

BUSCANDO JUSTIÇA

Num embate político onde a minoria que perdeu a eleição da nova Mesa Diretora, grupo que tem à frente da deputada Alessandra Câmpelo, os protestos foram naturais.

Alessandra e seu grupo discordam da legitimidade da eleição antecipada, e afirma que os membros da chapa 2 vai entrar na Justiça contestando tal eleição.

Para a atual vice presidente da Aleam, o legislativo vive um triste momento, assegurou Alessandra. Neste mesmo pensamento seguiram também os deputados Berlamino Lins, e a Líder do Governo Wilson Lima, deputada Joana Darc.

“É um momento triste que haverá de macular a história do parlamento amazonense. Nos últimos 32 anos não se teve um momento tão crítico, em um processo interno do parlamento”, discursou.

LIEGALIDADE

O presidente da Casa, deputado Josué Neto, afirmou ter segurança a legalidade da votação e que não teme o seu ajuizamento.

“Todas as vezes que atos da Mesa foram ajuizados, o Tribunal de Justiça do Amazonas reconheceu a certeza dos ritos aprovados pela Casa”, ponderou.

Procurando não criar mais alvoroço, e nem cometer nenhum tipo de desagravo ou faltar com o respeito a todos os parlamentares, a atual Mesa Diretora manteve uma sessão democrática onde todos falaram com total liberdade do que pensam, assim como se espera de um parlamento de várias vozes.

Fonte: Agnorte

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.