Últimas

Prefeitura abre campanha de vacinação e inicia distribuição das doses para unidades de saúde

Com a vacinação de três profissionais da rede pública de saúde, a Prefeitura de Manaus abriu, na manhã desta terça-feira, 19/1, no auditório da sede do Executivo municipal, na Compensa, zona Oeste, a campanha de imunização contra a Covid-19, na capital.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O município recebeu 40.072 doses da vacina Coronavac, do total de 256 mil enviadas pelo Ministério da Saúde ao Amazonas.

As doses serão destinadas primeiramente aos profissionais de saúde da linha de frente no atendimento aos pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. A vacinação vai ocorrer, a partir desta quarta-feira, 20, nas próprias unidades de saúde, para onde serão deslocadas as equipes de vacinadores da Divisão de Imunizações, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Na tarde desta terça-feira, as doses começaram a ser distribuídas para as 38 unidades de saúde, onde os profissionais serão vacinados. São oito hospitais e prontos-socorros, oito Serviços de Pronto Atendimento (SPAs), duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e 20 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), preferenciais para Covid-19. 

A titular da Semsa, a médica Shádia Fraxe, comemorou a chegada das vacinas destacando o valor da ciência e a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), que classificou como o maior patrimônio da população brasileira. “Demandou tempo, luta, luto e choro, mas a vacina chegou”, disse a secretária, durante o ato que simbolizou o início da vacinação em Manaus. Shádia lamentou apenas a quantidade de doses destinadas ao município, “aquém do que esperávamos, baseado na população e no fato de que concentramos mais de 60% do total de trabalhadores da saúde do estado”.

A quantidade de doses recebida será usada para imunizar 34% dos 56.618 profissionais de saúde da capital. O percentual corresponde a 19.250 profissionais que devem receber duas doses com o intervalo de duas a quatro semanas entre a primeira e a segunda dose. 

A secretária informou que as 50 mil doses prometidas pelo governo de São Paulo ainda não chegaram, mas o município segue na esperança de recebê-las, garantindo a ampliação da cobertura para os grupos prioritários ainda na primeira fase da campanha. “Lamentamos profundamente não poder atender de imediato a todos os que esperam ansiosos pela vacina”, destacou Shádia Fraxe, reafirmando que o prefeito David Almeida continua a buscar alternativas viáveis para ampliar a vacinação em Manaus.

De acordo com a secretária, a Semsa está pronta para vacinar até 60 mil pessoas por semana. Cinquenta equipes estão montadas, cada uma com dois vacinadores e dois registradores. O município também já providenciou 1,5 milhão de seringas e tem em estoque 500 mil unidades, além da quantidade de algodão e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) suficientes para a realização de todas as fases da campanha de vacinação contra a Covid-19.

Primeiras aplicações

As primeiras doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas em três profissionais mulheres da rede municipal de Saúde: a técnica de enfermagem Rosenira da Silva Magalhães; a médica do Centro de Emissão de Declaração de Óbitos (Cedo), Jhamile Cardoso; e a enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Leda Lima Sobral. Elas foram vacinadas nesta terça-feira, durante o evento de abertura da campanha de vacinação contra a Covid-19, na sede da Prefeitura de Manaus. As doses foram aplicadas pela vacinadora Lidiane Almeida, do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae), da Semsa. Muito emocionada, Jhamile recomendou que a população mantenha os cuidados já conhecidos para prevenir o novo coronavírus.

A secretária Shádia Fraxe alertou que a primeira dose da vacina não garante imunidade e reforçou que as medidas de prevenção sejam mantidas e reforçadas pela população neste momento. “Para o efeito esperado, são necessárias as duas doses recomendadas pelo fabricante da vacina e depois, ainda são necessários de 40 a 45 dias para a soroconversão, ou seja, para que a pessoa esteja imunizada”, explicou.

Público-alvo

Os profissionais de saúde estão no grupo prioritário da primeira fase da campanha de vacinação, conforme definido pelo Ministério da Saúde. O outro grupo a ser vacinado nesta fase são os indígenas aldeados. A meta, em Manaus, é vacinar 100% dos 386 indígenas aldeados na área rural do município.

Os demais grupos do público-alvo serão vacinados na ordem de prioridade e de acordo com fases pré-definidas e que incluem pessoas acima de 60 anos internadas em instituições de longa permanência, pessoas com deficiências que moram em instituições de assistência (ainda Fase 1); pessoas que têm entre 60 e 74 anos, grupos de risco a partir de 60 anos (fase 2), pessoas de qualquer faixa etária com comorbidades (fase 3), professores, força de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade (fase 4).

A definição dos grupos leva em conta, entre outros fatores, o maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos por Covid-19, o maior risco de infecção, a manutenção dos serviços de saúde, a capacidade de atendimento à população e a manutenção dos serviços essenciais.

O cronograma de aplicação das doses nas demais fases da campanha só poderá ser elaborado após o envio de novas remessas de vacinas. Os locais de vacinação também só serão confirmados pela Prefeitura após o fechamento do cronograma, mas já está definido que serão espaços públicos amplos e de fácil acesso.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.