Últimas

Centec lança especializações para técnicos de enfermagem

Com a pandemia de Covid-19, o trabalho de técnicos de enfermagem se tornou um dos mais demandados no setor de saúde.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Conforme plataformas especializadas em carreiras, a oferta de vagas ultrapassa 700% de crescimento, e quanto mais expertise na área, mais valorizados são esses profissionais. É nesse contexto que o Centro de Ensino Técnico (Centec) está lançando duas novas especializações voltadas para técnicos de enfermagem: ‘urgência e emergência’ e 'instrumentação cirúrgica'.

Com duração de quatro meses, as especializações iniciam dia 1º de março e serão ministradas em três módulos: básico, específico e estágio obrigatório. A carga horária é de 360 horas e o único requisito para inscrição é ter concluído o curso técnico em enfermagem. As matrículas já estão abertas e podem ser feitas diretamente no site da instituição: www.centec-am.com.br ou em sua sede, na avenida Djalma Batista, 646, São Geraldo.

"Com novas especializações técnicas na área de enfermagem, o objetivo do Centec é qualificar ainda mais nossos alunos da saúde. Eles já saem da escola com inúmeras capacidades, mas a especialização traz aprimoramentos específicos, os quais são fundamentais diante do cenário de crise sanitária em que nos encontramos", comenta Nathalia Flores, coordenadora de projetos da escola.

O campo de atuação para técnicos de enfermagem é vasto, podendo o profissional atuar desde clínicas, hospitais e laboratórios, até atendimento pré-hospitalar em urgência e emergência, postos de saúde, além de serviços domiciliares de assistência a pacientes não hospitalizados.

Urgência e emergência

Essa especialização tem o objetivo de atender as diferentes necessidades do mercado atual, capacitando profissionais para atuar com agilidade e abordagem humanizada no atendimento de pacientes adultos, pediátricos e idosos em situações de urgência e emergência.
A rotina é similar ao de técnicos de enfermagem, mas por se tratar de ambiente mais sensível, requer cuidados diferenciados. Quem trabalha na urgência e emergência precisa cuidar de pacientes em estado grave; observar, reconhecer e descrever sinais e sintomas de doenças; fazer curativos, e ministrar medicamentos receitados por um profissional qualificado. Para essa formação, a média salarial nacional é R$ 2.207.

Instrumentação cirúrgica

Como o próprio nome indica, essa especialização visa preparar os técnicos de enfermagem para o trabalho na área cirúrgica que, por sua especificidade e diversidade, exige profissionais hábeis e competentes, preparados para enfrentar situações previsíveis e imprevisíveis durante o processo de intervenção cirúrgica.
Quem atua nessa profissão precisa verificar os materiais e equipamentos utilizados em todo o processo de uma cirurgia, assim como auxiliar o médico-cirurgião durante a operação.
Após formação, o curso permite que o profissional atue diretamente em um centro cirúrgico, como instrumentador ou circulante. A média salarial do mercado nacional é de R$ 2,3 mil, mas pode chegar até R$ 3 mil, segundo a plataforma on-line ‘Vagas’.

Calendário e atividades extracurriculares

Segundo Nathalia Flores, o Centec em breve irá lançar um calendário com o planejamento das aulas e atividades, respeitando todas as medidas de segurança contra a covid-19. "Nós temos acompanhado o cenário epidemiológico do Amazonas e, assim que possível, iremos iniciar com o ensino híbrido (presencial e à distância). Destaco que as aulas práticas serão observadas para ocorrerem da melhor forma possível, garantindo segurança aos alunos e professores", afirma a coordenadora.
As novas especializações de 'instrumentação cirúrgica' e 'urgência e emergência' também contarão com serviços gratuitos de desenvolvimento e planejamento profissional; marketing pessoal; elaboração de currículo; preparação para entrevista e seleção; e até visita técnica a unidades de saúde.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.