Últimas

Desespero! Paciente de Covid-19 com cilindro de oxigênio sendo levada em maca pela BR-230 no Pará (Vídeo)

Ambulância saiu de Rurópolis para Itaituba, mas ficou presa em congestionamento de carretas. A enfermeira e o motorista da ambulância tiveram de andar cerca de 2 km pela estrada. Vídeos que viralizaram nas redes sociais nesta sexta-feira (12) mostram a enfermeira Rebeka Fonseca e o motorista de ambulância Wadson Diniz empurrando uma maca com uma paciente em tratamento da Covid-19 que estava no oxigênio pela rodovia BR-230, a Transamazônica, no sudoeste do Pará.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As imagens mostram os dois profissionais de saúde e outras duas pessoas ajudando a empurrar a maca na estrada. Na maca, estava uma paciente enrolada em lençóis utilizando um cilindro de oxigênio. Em outro vídeo, é possível ver a profissional de saúde e o paciente na maca às margens da rodovia, encoberto pela poeira levantada pelas carretas que passavam. A paciente, que é diabética e estava com complicações da doença, estava em uma ambulância, que ficou presa no congestionamento de carretas na rodovia, próximo ao porto de Miritituba, onde atravessaria para Itaituba. Os profissionais tiveram que andar cerca de 2 km pela estrada.
Segundo a secretária de Saúde de Rurópolis, Fernanda Cardoso, a paciente estava sendo transferida para o Hospital Regional do Tapajós (HRT), que fica em Itaituba, distante 150 km do município onde ela saiu. “As carretas formaram fila tripla, bloqueando todas as faixas da BR, nenhum carro ia ou voltava, preocupados com a reserva de oxigênio na ambulância, que duraria cerca de uma hora, o motorista tentou acionar a PM, mas não conseguiram desobstruir, aí eles resolveram tirar a paciente e levar andando, foi quando a Polícia viu a gravidade da paciente e conseguiram ir organizando o fluxo para que eles passassem“, contou.

No trajeto a pé, a paciente chegou a ter uma importante queda de oxigênio no sangue, mas manteve-se estável. Com as carretas começando a abrir caminho, o motorista voltou até a ambulância para buscar o veículo e seguir viagem. A paciente foi entregue no início da manhã ao HRT, hospital referência para tratamento de Covid-19 na região. A unidade atende aos municípios de Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão, e registra nesta sexta (12) ocupação de 82,67% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 64,81% dos leitos clínicos.

No momento da transferência da paciente, um representante do Ministério Público do Pará (MPPA) em Itaituba chegou a fazer contato com o comando da Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Saúde para que a situação fosse resolvida. Ele afirmou também que o caso tratava-se de uma ambulância que saiu de Rurópolis com destino ao hospital de Itaituba.

O secretário de Saúde de Itaituba, Iamax Prado, confirmou que a paciente saiu de Rurópolis para o Hospital Regional do Tapajós, para tratamento da Covid-19. Ele disse que o município não foi informado para poder dar suporte ao referido paciente, mas que está à disposição dos municípios vizinhos para ajudar sempre que necessário. Em nota, a Prefeitura de Itaituba disse que “lamenta o episódio e se solidariza com a equipe de profissionais de saúde pelo ocorrido“.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou, em nota, que a paciente chegou ao Hospital Regional Tapajós por volta das 08h30 e que o município de Rurópolis foi responsável por fazer o transporte até Itaituba. A secretaria disse, ainda, que ela está sendo tratada para Covid-19, internada em leito clínico. O estado de saúde dela é estável.
Profissionais recebem homenagem: Após o sacrifício para manter a vida da paciente, a enfermeira Rebeka e o motorista Wadson receberam uma homenagem enquanto levaram a paciente viva e estável até o porto de Mirituba. Wadson Diniz conta que quando saíram empurrando, uma criança viu o esforço e foi entregar uma carta, assinada por Yasmin e Sabrina, que dizia: “Parabéns pela atitude carinhosa e corajosa que vocês tiveram por uma pessoa que não conheciam. O mundo precisa de mais pessoas assim. Obrigado! Que deus o abençoe.“

Bloqueio na Transamazônica: Segundo moradores, caminhoneiros fazem frequentemente filas duplas para fazer o transbordo da carga, que pertence a várias empresas. Na manhã desta sexta (12), a ambulância ficou presa devido a uma fila dupla formada irregularmente no local. A Polícia Militar precisou agir para desobstruir a rodovia. A ação ocorre deste quarta (10) com agentes dos Postos de Policiamento Destacado (PPD) da PM em Campo Verde e em Miritituba, com apoio de motocicletas da Rocam. Segundo a PM, o trânsito já foi controlado.


A Polícia Rodoviário Federal (PRF) informou que carretas que fazem o transporte de mercadorias, com a soja, para as instalações portuárias de estações de transbordos de cargas em Mirituba deixaram o trânsito transtornado. Segundo informações preliminares da PRF, como a safra foi adiantada e o fluxo de caminhões aumentou em um dia, os portos estão atendendo por agendamento e os caminhões precisam agendar atendimento no porto para depois retornarem. O aumento de fluxo teria ocasionado o congestionamento no trecho da rodovia.

Fonte: G1-PARÁ

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.