Últimas

Governador do Texas culpa energia renovável por apagão no Estado

Tempestades de neve deixaram 3,6 milhões de casas do Estado do Texas, nos Estados Unidos, sem eletricidade na 2ª feira (15.fev.2021). Na manhã desta 5ª feira (18.fev), 6 dos 254 condados do Estado estavam 100% sem energia. Grande parte dos demais tinha de 30% a 60% das casas sem energia elétrica.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

No domingo (14.fev.2021), temperaturas de 2ºC a 22ºC negativos fizeram com que a demanda energética causada pelos milhões de aquecedores ligados para amenizar o frio provocasse apagões.
O governador do Texas, Greg Abbott, disse que a culpa pelo apagão era da energia renovável, afirmando que o colapso do sistema foi causado pela falha no fornecimento de energia eólica e solar.
“Isso só mostra que o combustível fóssil é necessário para o Estado do Texas, bem como para outros Estados, para garantir que seremos capazes de aquecer nossas casas nos tempos de inverno e resfriar nossas casas nos tempos de verão”, afirmou.

As lâminas de algumas turbinas eólicas do Texas congelaram. Mas a estimativa é que a energia eólica seja responsável por apenas 7% da capacidade total do Estado. As baixas temperaturas também paralisaram a produção de gás natural, responsável pela maior parte do fornecimento de energia.

Abbott não foi o único que apontou a energia verde como causa dos apagões. Outras figuras políticas também defenderam a queima de combustíveis fósseis, apesar de ser conhecido que a atividade, ao liberar grandes quantidades de emissões de dióxido de carbono que aquecem o planeta na atmosfera, está ajudando a impulsionar o fenômeno de furacões e outras tempestades.

Nos últimos dias, postagens nas redes sociais criticaram o uso da energia renovável, dizendo que ela não era “confiável”. Um editorial do Wall Street Journal pediu que se usassem o carvão para ajudar a suportar as temperaturas baixas.

A Fox News, ao noticiar a queda de energia, colocou na parte inferior da tela a frase “Falha de energia verde”.

Aboot afirmou que “o Green New Deal seria um acordo mortal para os Estados Unidos da América”. Green New Deal é como é chamada a série de medidas que o presidente dos Estados Unidos, Joe Bidem, pretende realizar.

Biden tornou o combate às mudanças climáticas um princípio fundamental de seu governo. Os Estados Unidos voltaram ao Acordo de Paris e Biden emitiu uma moratória sobre a perfuração de combustíveis fósseis em terras federais, entre outras medidas.

“Construir uma infraestrutura resiliente e sustentável que possa suportar o clima extremo e um clima em mudança desempenhará um papel integral na criação de milhões de empregos sindicais, na criação de uma economia de energia limpa e no cumprimento da meta do presidente de alcançar um futuro líquido de emissões zero até 2050”, disse Vedant Patel, secretário de imprensa da Casa Branca.

Os cientistas ainda estão analisando o papel que as mudanças climáticas causadas pelo homem podem ter desempenhado na atual onda de tempestades de inverno, mas é certo que o aquecimento global representa futuras ameaças aos sistemas de energia em todo o país. Há previsões de ondas de calor mais intensas e escassez de água. Muitas redes elétricas não estão equipadas para lidar com essas condições extremas, e apresentam risco de falha generalizada.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.