Últimas

Julgamento do suspeito de matar a advogada Tatiane Spitzner é remarcado

O julgamento de Luis Felipe Manvailer, acusado de matar a advogada Tatiane Spitzner, já tem nova data para acontecer: dia 4 de maio, a partir das 9h.


No último dia 10 de fevereiro o júri popular foi adiado porque os advogados do Manvailer alegaram ter "o trabalho cerceado", por não ter conseguido autorização para apresentar um vídeo como prova.

Com a remarcação, a Justiça determinou que um defensor público assuma o caso, a fim de evitar que o episódio de abandono se repita e cancele o julgamento. O sorteio do grupo que vai compor o júri vai acontecer no dia 5 de abril por videoconferência.

Esse foi o terceiro adiamento do julgamento desde que o homem foi preso. Luis responder por homicídio qualificado. Ele é acusado de espancar, estrangular e atirar o corpo da própria esposa da janela do prédio onde moravam em Curitiba.




Vídeos da noite do crime mostram a advogada sendo brutalmente agredida pelo professor da garagem do edifício até a porta de casa. Momentos depois, vizinhos ouviram um barulho e encontraram o corpo de Tatiane na calçada. Eles também testemunharam Felipe pegando o corpo e levando de volta para o apartamento.

Ele fugiu com o carro da vítima logo depois do crime, mas sustenta que a esposa cometeu suicídio.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.