Últimas

O Chorão Rodrigo Maia, conhecido como “Nhonho” chora em discurso, é hora de voltar para o CHILE

Emocionado, chorão e corrupto, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) despediu-se, na noite desta segunda-feira (1), da presidência da Câmara dos Deputados, que comandou por 4 anos e 7 meses. Em seu último discurso como presidente, Maia afirmou que “as brigas passaram” e agradeceu a oportunidade de comandar a Casa.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

“Apenas um de vocês terá a enorme honra de presidir a nossa Câmara dos Deputados. Pelos últimos quatro anos e sete meses, tive oportunidade de conhecer melhor o meu país, através de cada um de vocês, de diálogos, de visitas, de conversas na residência da Câmara”, disse.

Maia disse ainda que “o passado ficou para trás” e pediu desculpas por rusgas que teve com parlamentares.

“A partir desta eleição, o passado ficou pra trás. Eu agora estarei na planície, com muito orgulho, e no plenário, com cada um de vocês, não pelos próximos dois anos, mas pelos próximos 20 anos.”

O deputado federal comentou, ainda, sobre o desafio de comandar o Parlamento em plena pandemia do novo coronavírus.

“De todos os anos, o que foi mais desafiador pra todos nós foi o ano passado, o ano da pandemia, onde em poucas semanas se construiu um sistema de votação remota aonde a Câmara teve a condição de liderar e construir em conjunto os projetos que garantiram condições ao enfrentamento da pandemia”, disse.

Ele reforçou a união política que pautou a agenda no começo da crise sanitária no Brasil. “Nunca tinha conseguido colocar nesse painel o PSL e o PSol, consegui unir os dois com a PEC de Guerra. Todos unidos em um momento tão difícil. Agradecer, do fundo do meu coração, todos vocês por essa oportunidade, que é única pra quem faz política”, completou.

 https://www.metropoles.com/brasil/politica-brasil/rodrigo-maia-chora-em-discurso-de-despedida-da-presidencia-da-camara

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.