Últimas

Sem desfiles de Carnaval, escolas de samba de Manaus vivem momento de dor e saudade

Na quadra da Vitória Régia, escola de samba mais antiga de Manaus em atividade e com 45 anos de fundação, o dirigente Didi Redman, 58, está sentado sobre um tambor, olhando atentamente para a quadra de ensaios, vazia. Outrora, em outros anos o espaço estaria lotado num vai e vem tremendo de operários da escola e foliões em busca de fantasias para o desfile. Mas veio a pandemia, cancelando as apresentações das agremiações, a festa do povo.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O sentimento de Didi é o mesmo de todo amante do Carnaval: uma dor que é expressa em saudade.

“Pra nós, foliões, que gostamos do Carnaval, está sendo uma pancada. Eu não tenho sentimento de tristeza, mas de saudade. A tristeza que eu tenho é dos familiares e amigos de samba e das toadas de boi-bumbá (ele é ritmista da Marujada do Caprichoso e tem amigos no Boi Garantido) dia a dia que eu perdi nesse período para o Covid”, contou ele.

“Perdi um irmão e três primos”, lamenta Redman. “O sentimento só eu sei: a dor é grande e a saudade imensa. É inexplicável”, desabafa o sambista.


Didi Redman teve quatro perdas familiares por conta do Covid, fora amigos do samba e do boi-bumbá

Religioso, para ele é preciso entender o propósito de Deus para não haver Carnaval este ano. “Mas também precisamos entender a missão que Deus está nos dando. Nós fazemos orações nas nossas reuniões mas o que percebia-se atualmente é que a juventude está ‘muito longe’ de baixar os joelhos e se ajoelhar, de entender que Deus é dono de tudo. Sou muito religioso e penso que Deus está tentando mostrar ao ser humano que Ele é Deus. Ele já nos deu muitas alegrias aqui nessa quadra. Brincar Carnaval é uma alegria muito grande. Empregamos e geramos renda para muitas pessoas”, ressaltou o dirigente.

Para 2022

Ele frisa que a diretoria da Verde e Rosa da Praça 14 não está parada, que trabalha para o enredo de 2022 que será mantido após o cancelamento dos desfiles deste ano – “Vidas Negras Importam”.

“É esperar em 2022 que Deus nos permita abrilhantar na Avenida do Samba”, acrescenta o presidente da Vitória Régia.

Reino da consciência

Mesmo sem desfile, compositores consagrados da Reino Unido da Liberdade postaram na Internet textos exaltando o Carnaval e a consciência que as pessoas devem ter neste período de pandemia.

Um deles foi Marquinhos Negritude, um dos campeões de sambas-enredos pela escola do Morro da Liberdade e por outras agremiações também. Com um texto intitulado “Carnaval, eu te amo, mas…”, ele versa sobre o turbilhão de emoções da Reino Unido e finaliza já pensando no esperado Carnaval de 2022.


O compositor e campeão de sambas-enredos pela Reino Unido e outras escolas, Marquinhos Negritude

Abaixo o texto completo:

“Carnaval eu te amo, mas …quantas vezes chorei ao ver minha escola desfilar, tão linda! Meses e meses de preparação para ser apresentado em pouco mais de 1 hora, um turbilhão de emoção se espelhando pelo ar, as pessoas sentindo na pele toda a energia dissipada pela sirene a soar, o esquenta da bateria, o presidente soltando a escola de samba, as alas se arrumando, os flashs clareando os reis e rainhas, as pernas bambas, coração na boca, lagrimas de felicidades molhando o rosto e se misturando ao canto, canto do mais lindo samba de enredo, os braços erguidos e o samba no pé, o mais puro sentimento de bem estar, sim, eu presenciei tudo isso, vi também muitos atletas desfilando em várias outras escolas, tudo calculado, tudo tão mágico! Há quem diga: O Maior Espetáculo da Terra.

“E quando chega fevereiro…” fevereiro de 2021? Pois é, é o mês do Carnaval, acontece que não haverá Carnaval, a minha escola não vai desfilar, A Covid 19 assolou o mundo de tristeza e mortes, deixou sua cicatriz em quem conseguiu sobreviver a letalidade de um inimigo invisível, um inimigo que sufoca, esgana, definha, asfixia, mata, mata sem dó nem piedade, um mal que veio marcar todas as famílias.

Sei que aquele atleta que desfilava em varias escolas não vai desfilar este ano, sei que aquele músico que era imprescindível não poderá tocar, sei daquele cantor, voz magnifica, não vai poder cantar, sei daquele torcedor apaixonado não vai balançar a bandeira, sei de que a alegria que tomava conta do lugar não vai mais estar, nada de desfile, nada de festa, nada de aglomeração, nada, não vai ter festa, não vai ter carnaval, se tiver uma dose, que seja a dose da vacina no braço de todo mundo, vacina é o antídoto contra o mal, a máscara, a higiene, o cuidado com a família, amigo, irmão farão com que possamos viver para ver a escola passar na avenida do nosso coração, possamos ter o ar nos pulmões para cantar, vibrar, pular, viver, viver.

E quando chegar fevereiro de 2022 a bandeira da alegria possa tremular, os profissionais da saúde, os anjos, possam ser homenageados, os guerreiros da linha de frente possam ser parabenizados, as chagas dos joelhos dobrados sejam saradas, pois estaremos mais fortes na fé e resistentes, o amanhã será um dia melhor.

Depois do temporal vem a bonança, com amor e com a dor fica mais forte a esperança de um amanhã cheio de gente feliz pra abraçar, pra contemplar um beija flor parando no ar, o cheiro da rosa, o ar da vida pra respirar, quando o sol brilhar no céu e um novo dia despertar o sorriso das pessoas será o remédio contra o mal, o Ser humano fraternal, de mãos dadas se ajudando, sem temor, se abraçando e alegrando o coração, o mundo cantando em oração, cuidando um do outro como irmão e em cada amanhecer a certeza há de ser que as bênçãos lá do céu farão o bem prevalecer”.

Carro abre-alas da escola de samba Reino Unido da Liberdade do desfile do ano passado

Declaração de amor

Um dos parceiros de letras de Negritude, o também compositor da Reino Unido, Bosquinho Poeta, divulgou um texto intitulado “Declaração de Amor” para a escola do Morro da Liberdade:

“Reino Unido da Liberdade

Minha vida, minha paixão

No vibrante rufar da Furiosa

Me consagro na verde nação

Neste Reino Encantado

Da bela coroa radiante

Simbolizando a Escola de Vida

No âmago da torcida Gigante

Quando desfila na Avenida

Meus olhos ficam brilhando

Meu Mundo vira Carnaval

Ouvindo a comunidade cantando

Teus apaixonados poetas

Fazem do Morro a canção

Tua Resistência do Samba

Abre alas no meu coração

No teu Reino do Amanhã

Vive a esperança do futuro

Trazendo o novo amanhecer

Ao inocente sorriso de criança

Eu te amo Reino Unido

Obrigado por cativar o meu amor

No alto do teu Morro

Sinto na pele teu humano calor

Mas 2021 gerou o silêncio

Pelas perdas que a guerra ceifou

Vou aguardar chegar 2022

Para desfilar no teu esplendor”

Fonte: Pawe News

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.