Últimas

Prefeitura atua em mais de 40 obras de drenagem por toda Manaus

Em menos de 100 dias da atual gestão municipal, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), trabalha em mais de 40 frentes de obras de drenagem profunda e superficial por toda a cidade, ainda que com o efetivo de 20% dos servidores, devido às medidas de segurança adotadas como forma de prevenção à Covid-19, determinadas pelo prefeito David Almeida.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Os serviços executados nos bairros de Manaus envolvem obras de macro e microdrenagem, que visam atender as demandas causadas pelos rompimentos de tubulações antigas, como as construções irregulares e ligações clandestinas, que comprometem as redes de drenagem com o alto fluxo de chuvas dos últimos dias na capital.

Para colocar em prática o modelo de gestão eficiente adotado pela prefeitura, as equipes de engenharia da Seminf, distribuídas entre as 21 divisões distritais existentes nos bairros, têm investido no uso de novas tecnologias e materiais mais adequados, como as tradicionais peças em concreto armado mais resistentes a grandes volumes de águas, evitando assim as alagações.

De acordo com o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, realizar manutenção preventiva nas redes, localizadas abaixo do solo é um trabalho muito complexo e difícil, uma vez que a água trabalha de maneira “silenciosa”, porém, onde há indícios de que possa haver problemas na rede, a Seminf realiza imediatamente a devida intervenção, não esperando seu rompimento.

“A avenida Djalma Batista é um claro exemplo da nossa ação preventiva e do uso de técnicas eficientes, além das obras de drenagens profundas na avenida Torquato Tapajós e no bairro Riacho Doce. Obras complexas, mas que trabalhamos de forma a minimizar os possíveis transtornos à população, como nos determina o prefeito David Almeida, com a resolução rápida desses problemas, por meio do uso de novas tecnologias e, principalmente, primando pela segurança de todos, sempre executando os serviços com muita cautela e de forma técnica. Todos esses exemplos são ações preventivas, uma vez que a intervenção é uma ação preventiva. Vale a pena reforçar que a Seminf mantém equipes de drenagem nos três turnos devido ao grande volume de chuvas, que, consequentemente, aumenta o nível dos igarapés e as demandas internas nas redes”, disse Rotta.

Em andamento

Atualmente, a Seminf trabalha por todas as zonas da cidade: na Norte, cerca de 30 obras de drenagens profundas estão em fase de execução; na Leste são mais 28; já na Centro-Oeste são 33; Oeste com média de 20; zona Sul são aproximadamente 28; Centro-Sul, 24 e o centro da cidade com cinco obras, em média.

Como exemplo das ações de infraestrutura, a Seminf está com obra em andamento no Terminal Municipal de Integração (T3), localizado na zona Norte, bairro Cidade Nova, onde a qualidade dos serviços no local está atestada com uma inovação tecnológica chamada "Densímetro não Nuclear”, um medidor de densidade de solos capaz de determinar as principais propriedades físicas de solos compactados, como densidade seca e úmida, umidade e percentual de capacitação. O equipamento é geralmente utilizado em estradas, onde há um grande fluxo de veículos pesados, como é o caso do T3.

Zona Centro-Oeste

No último dia 23, os moradores do beco Mantiqueira, bairro Redenção, zona Centro-Oeste, começaram a receber os serviços de recomposição de uma rede de drenagem de mais de cinco metros.

O problema na via perdura há anos, segundo os moradores, e quando chove forte, os transtornos são inúmeros, como o prejuízo com a manutenção da suspensão de veículos e dificuldade de acesso para crianças e idosos.

Segundo a comerciante Ana Paula Ribeiro, esses serviços são importantes diante dos problemas que Manaus vem enfrentando com o excesso de chuvas fortes. "Aqui no beco Mantiqueira nós sempre tivemos esses problemas com o afundamento da pista e alagações, quando chove muito forte. Nós agradecemos à equipe da Seminf e temos a expectativa de que o problema será resolvido em definitivo", disse Ribeiro.

Obras concluídas

Dentre as obras emergenciais mais recentes estão as obras da avenida João Valério, Torquato Tapajós e a obra de drenagem profunda na área externa da Unidade Básica de Saúde da Família 13 (UBSF 13). Somando as obras concluídas de drenagens profundas e superficiais por todas as zonas da cidade, o número chega a dois quilômetros de extensão, integralmente, em menos de três meses da gestão do prefeito David Almeida.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.