Últimas

Em reunião com enviado do Reino Unido para COP26, Wilson Lima reafirma compromisso com defesa do meio ambiente


O governador Wilson Lima, nesta quinta-feira (29/04), durante reunião virtual do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, apresentou as ações do Estado do Amazonas para enfrentamento dos problemas ambientais. 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A apresentação foi a convite do consultor do Reino Unido, John Murton, enviado especial do governo britânico para COP26, a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática.

A COP26 está programada para ser realizada na cidade de Glasgow, na Escócia, de 1° a 12 de novembro de 2021, sob a presidência do Reino Unido. O grande objetivo da COP é manter o aquecimento global limitado a 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais. Para isso, os países devem submeter a cada cinco anos a sua Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, sigla em inglês).

Ao se pronunciar no Fórum de Governadores, Wilson Lima defendeu que a preservação da floresta precisa trazer algum benefício para as famílias que moram em comunidades localizadas nas Unidades de Conservação. “Nós não abrimos mão da preservação dos recursos ambientais que nós temos aqui, mas entendemos que essa riqueza, de alguma forma, tem que ser revertida em forma de benefício para a nossa população”, disse o governador.

Plano de ação - Na reunião, Wilson Lima informou que está em construção um plano de ação com soluções inovadoras para as florestas, o Manaus Action Plan (MAP). O documento servirá de base para um Plano Global de soluções inovadoras para as florestas, a sociedade e a economia verde, a ser construído pelos países membros da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force).

Seu lançamento estava previsto para ocorrer durante a 12ª Reunião Anual do GCF, originalmente agendada para ocorrer na capital amazonense em maio de 2020. “Sou o presidente do GCF, que é a Força-tarefa de Governadores para Clima e Florestas. O evento deveria ser realizado ano passado aqui em Manaus, mas não foi possível em razão da pandemia e a gente está na construção dessa carta, já reunindo com governadores de vários países, para que a gente possa apresentar na COP26”, explicou o governador.

O MAP será executado por meio de reuniões regionais, nas quais cada país membro da força-tarefa irá registrar suas visões e perspectivas, com base nas suas particularidades. Os encontros serão liderados pelo Brasil, Peru, México, Indonésia, além da Colômbia, Equador, Espanha, Nigéria e Costa do Marfim – os últimos cinco países, por sua vez, participantes de uma mesma reunião.

Foi lançado, na última segunda-feira (26/04), o edital para convocatória de consultores interessados em participar da elaboração do MAP. O Termo de Referência (TDR) nº 26/2021 foi lançado pela Conservação Internacional (CI-Brasil), para contratar serviços de consultoria para gerar subsídios para o componente “Amazônia”, que irá compor o MAP.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.