Últimas

Felipe Titto revela que recentemente foi detido ao seguir um homem que abandonou um cachorro

Felipe Titto arrumou um tempinho em sua agenda para dar uma entrevista para o podcast Podpah e contou que recentemente acabou sendo preso porque decidiu seguir um homem que abandonou um cachorro no Rio Grande do Sul.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

– Fui atrás. Meu sócio já ligando para as viaturas: ó, tem um cachorro aqui na avenida e tal. E o bicho perdido. E eu atrás dele [do rapaz que abandonou o animal]. E desembocou na viatura da polícia. Abandonar bicho, maltratar bicho, é crime. Faz com gente, mas não faz com bicho. Tenho cinco cachorros em casa, adoro bicho. Não tem como.

E durante a conversa, o ator acabou dando mais detalhes do ocorrido.

– Colei na polícia. Queria grudar o bicho. Falei: Velho, o cara acabou de abandonar o cachorro. Ai veio polícia, um Sargentão Pincel, assim: Está fazendo muito barulho… Esse que chegou gigante nem apavorou tanto. Só que chegou outra viatura com dois caras. Esse é que encasquetaram. Um perguntou meu nome e eu: e o seu nome, qual é? Eu te falei meu nome com toda a educação do mundo. Agora quero saber o seu nome. E ele não falou nada. Na segunda vez que eu perguntei, e ele disse: Você sabe ler? Assim, velho… aí olhei para o meu sócio: na moral, me dá meu telefone aí. Esse bagulho não está me descendo redondo, não.

Parece que o clima esquentou entre eles, né!? Segundo o ator, o policial se sentiu coagido e o rendeu alegando que ele estava fazendo um desacato a autoridade.

– Ai eu falei: Olha aqui, irmão. Não passa vontade, não. Sorte que eu não vou nem reagir. Pode mandar bala. Aí ele catou meu braço aqui. E doeu porque meu ombro é zoado. Arregaçou para trás. Eu achei que ia ficar algemado na frente… me algemou e me tacou no porta-malas do bagulho [carro].

Felipe Titto ainda revelou que ficou por cerca de cinco horas na delegacia e só depois disso pode dar um depoimento e só assim ser liberado. O ator que viu o assunto chegando na imprensa, decidiu na semana passada comentar sobre o assunto em suas redes sociais e acrescentou:

– Pensa num bagulho doido: Nós branco, tenho dinheiro, sou famoso, bonitinho, cara de playboy… e o cara me algemou e me jogou no porta-malas de um carro. Imagina o preto, pobre, favelado, mal vestido porque não tem grana para comprar, sem instrução, não sabe o direito dele… Aqui em São Paulo os policiais me param, quando param: Ô, cara, manda foto para o meu filho, manda vídeo para a minha mulher. Eu sou zero o cara que vai falar mal da polícia porque é maior trampo veneno também.

Eita que essa história rendeu, né!?

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.