Últimas

Marcelo Amil repudia título de Cidadão Amazonense a Bolsonaro

Um dia depois da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) ter aprovado o Projeto de Lei (PL) que concede o Título de Cidadão Amazonense ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), as redes sociais foram tomadas por posicionamentos contrários.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As manifestações consideram a postura do chefe do executivo federal, que desde o início menosprezou a pandemia no país e no Estado, que já soma 12.431 mil vidas perdidas.

Para o advogado Marcelo Amil os deputados amazonenses erraram em tomar uma decisão que não expressa uma representativa ao povo.

“A Aleam cometeu um dos maiores erros da sua história. Nossos deputados concederam o título de cidadão amazonense a ninguém menos que o chefe do executivo que está sendo alvo de uma investigação no senado por sua negligência no combate a pandemia”, frisou Marcelo Amil.

A declaração de Amil é sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que vai investigar as ações e possíveis omissões do Governo Federal no enfrentamento da doença no Brasil. Pontualmente na crise que o Amazonas sofreu com a falta de oxigênio nas unidades de saúde.

“O Amazonas foi sufocado. Tivemos irmãos, dentre os quase treze mil amazonenses, que morreram porque faltou oxigênio nos hospitais. O Governo Federal sabia que iria faltar o gás medicinal e mesmo assim não agiu, mostrou absurdo desprezo pela vida humana, e nesse caso, pelas vidas amazonenses”, pontuou o advogado.

“Jair Bolsonaro pode ter um título, pode ter um papel, mas ele jamais será amazonense”, concluiu Amil.

Decepção nas redes sociais

Em vários comentários feitos em publicações nas redes sociais, internautas também repudiaram a homenagem que será concedida ao presidente da república.

“Deveriam dar título aos profissionais de saúde que estão na linha de frente da Covid-19 lutando para salvar vidas”.

“Quem merecia, são pessoas obrigadas a trabalhar arriscando suas vidas para levar comida para suas casas e não deixando o Amazonas parar”.

“Vergonha dessa Aleam. Tantas outras coisas mais necessárias e urgentes para tratar”. Foram alguns dos desabafos feitos na internet.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.