Últimas

O espetáculo gratuito será apresentado online no canal da FETAM AMAZONAS com acessibilidade de audiodescrição e transcrição em libras.

A Federação de Teatro do Amazonas (FETAM) traz do Núcleo de Pesquisa TABIHUNI a peça ÜHPÜ – CORPO, com direção de Bu'ú Kennedy Ye’pá Mahsã (Tukano) e Chris Tk Huni Kuin (Kaxinawá).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A apresentação será nesta quinta-feira (22), às 19h no canal da FETAM no YouTube. O debate sobre o espetáculo acontecerá no domingo (25), às 13h, na plataforma ZOOM. O link estará disponível na bio do instagram. A peça concorre ao melhor espetáculo escolhido por júri popular em contagem de likes no vídeo e quantidade de menções no story da @fetam.teatro.

Para escolher o espetáculo favorito o público terá duas formas de votar. Uma é curtir o vídeo que ficará por 24h no canal do YouTube. A outra é compartilhar no story uma foto em que esteja assistindo o espetáculo e mencionar o perfil da federação. Os três espetáculos escolhidos receberão um troféu e premiação em dinheiro.

A 14ª Mostra de Teatro do Amazonas acontece de 01 de abril a 01 de maio de 2021. Realização da Federação de Teatro do Amazonas (FETAM). Apoio cultural do Governo do Amazonas, pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa por meio do Edital Cultura Criativa, Lei Aldir Blanc – Prêmio Feliciano Lana.

A programação completa pode ser conferida no site fetam.com.br e no Instagram @fetam.teatro, onde o público também pode acompanhar a programação das oficinas.

Sinopse enviada pelo grupo

A Performance-ritual ÜHPÜ – CORPO foi concebida para fomentar a relação kõkamõu – juntxs, entre o conhecimento tradicional xamânico dos indígenas Bu'ú Kennedy Ye’pá Mahsã (Tukano) e Chris Tk Huni Kuin (Kaxinawá), com os não indígenas Camila Borges, Ton Brasil, Gabriel Mota, Ney O Virgem, Luisa Braga e Luiz Davi Vieira. Todos juntos em uma transmutação corporal conduzida pelos espíritos que estabelecem diálogos com os xamãs durante a performance-ritual. A partir das experiências xamânicas, o grupo coloca o ÜHPÜ – corpo em Ye’pá Mahsã, disponível para conexões sensoriais e sinestésicas coletivas, através de sonoridades instrumentais, de cantos e danças que abrem portais para outros estados da percepção corpo-ritual no campo das Artes da Cena – o corpo em estado de consciência expandida. Faz parte das vivências xamânicas a busca por um trabalho corpóreo que caminha na experiência do atravessamento do eu-limite.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.