Últimas

Preso por estupro, e prometia casar com menina de 11 anos

A titular da Delegacia Especializa em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), delegada Joyce Coelho, contou na manhã desta terça-feira (20), que o sanfoneiro de 33 anos, que foi preso suspeito de abusar sexualmente da enteada de apenas 11 anos de idade, além de seduzir e estuprar a vítima, prometeu que se casaria com ela, quando a mesma completasse 14 anos.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com a delegada, em depoimento o músico confessou o crime e disse que mantinha relações sexuais com a menina desde o ano de 2020 com o consentimento da mãe dela, que faleceu em janeiro deste ano, vítima da Covid-19. No entanto, a vítima negou que a mãe soubesse dos estupros e disse em depoimento que as relações sexuais ocorriam dentro de casa quando a mãe não estava.

"Ele confessa o crime, tinha plena consciência de que estava cometendo estupro e que podia ser preso por isso. Mesmo assim, ele seduzia a vítima, monitorava ela por meio de aplicativo de mensagens. A menina chamava ele de pai e nas mensagens a gente nota que ela tinha carinho por ele", disse.

Coelho relatou, que o músico foi preso por volta das 17h de segunda-feira (19) em flagrante. A menina teria desaparecido da casa do pai biológico na sexta-feira (16), onde supostamente teria ido para a casa da vó paterna. Como ela não foi encontrada, o pai procurou a especializada e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O).

"Após a morte da mãe da vítima, ela a sua irmã de 13 anos ainda ficaram alguns dias com o abusador, mas foram morar com o pai biológico. Quando ela desapareceu e foi feito esse registro, a família dela trouxe para a gente mensagens que ligavam o desaparecimento dela com o padrasto. No dia de ontem fomos na casa dele, mas ele negou que ela estivesse lá, fomos na casa da tia dele, onde ela também negou. Depois soubemos que ele foi na casa dessa tia dele, pegou e a menina e levou para a casa da família dela, onde foi dado a voz de prisão em flagrante após a criança confirmar que pela manhã eles teriam feito sexo", revelou.

A delegada alertou ainda, que mesmo a vítima tendo demostrado ter sentimentos pelo abusador, ainda assim, a situação é um crime. "A gente tem uma situação onde outras pessoas adultas sabiam do perigo da que a criança corria e a relação que eles mantinham e nada fizeram. Outras pessoas podem ser responsabilizadas no decorrer do processo. Não é normal aceitar isso e nem concordar, pois o perfil do abusador é esse, seduz a criança e pratica o crime", finalizou.

O sanfoneiro foi preso em flagrante por estupro de vulnerável e ainda nessa tarde vai passar por audiência de custódia.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.