Últimas

Referência em tratamento do pé diabético, Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha mantém atendimento em meio à pandemia


Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) não interrompeu o tratamento de pacientes com quadro de pé diabético, com lesões por complicação do Diabetes Mellitus, atendidos no Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha (PGGR).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

“Hoje os atendimentos a pacientes portadores de pé diabético vêm fluindo bem, atendendo às necessidades dos pacientes e gerando redução de complicações nessa clientela”, informou a gerente de Hospitais e Articulações com Fundações de Saúde da SES-AM, Fabiana Maciel.

Neste ano, de janeiro a março, foram contabilizados 140 casos de pé diabético. Em janeiro ocorreram 32 casos, em fevereiro 39, e em março 69 casos registrados. Um dos possíveis motivos para a alta de casos seria a interrupção de tratamento, que levou ao agravamento de alguns quadros.

A gerente Fabiana Maciel diz ser necessário buscar o atendimento precoce para evitar chegar ao quadro de pé diabético.

“De suma importância o atendimento e acompanhamento na rede de atenção básica, ajuda a prevenir complicações e o alcance de estágios avançados das lesões. O tratamento depende de cada caso”, disse.

Retaguarda - Segundo a gerente, o Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha se tornou referência na retaguarda para os grandes Hospitais Prontos-Socorros (HPS), com adaptações realizadas para seguir com os atendimentos a esse grupo de pacientes.

A gerente esclarece que as adaptações feitas foram: contratação de médicos cirurgiões vasculares; fortalecimento da equipe de enfermagem; serviço social; psicologia; nutrição; aquisição de mais curativos especiais; instalação da usina de oxigênio (O2); e fortalecimento da rede de gases.

Atendimento – A assistência para casos de pé diabético inicia pelo atendimento na rede básica de saúde, para acompanhamento e tratamento precoce, caso o problema se agrave, o paciente deve procurar qualquer unidade de pronto atendimento para atendimento prévio. Posteriormente, será direcionado para o tratamento na unidade de referência, que é o Hospital Geral Dr. Geraldo da Rocha (HGGR).

O HGGR é uma unidade de referência para tratamento de pacientes com problemas vasculares das unidades de pronto atendimento de urgência, principalmente para os três HPS da capital.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.