Últimas

Acontece na próxima semana a 2° edição do programa Juventude Empreendedora

Com o apoio da Prefeitura de Manaus, o Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) realiza, na próxima semana, de 24 a 28 de maio, das 18h às 22h, a 2° edição do programa Juventude Empreendedora. 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), em parceria com a conselheira Michelle Guimarães, responsável pelo Conselho em Manaus, busca promover a geração de emprego e renda em tempos de pandemia.

O Conjuve tem o objetivo de capacitar jovens para se tornarem empreendedores. O programa é dividido em 11 etapas que abordam finanças; comunicação on-line e off-line; gestão de pessoas; redes de relacionamentos; marketing e vendas. 

A capacitação é gratuita e destinada a jovens de 17 a 29 anos de todo o Brasil. Em função da pandemia do novo coronavírus, foi adaptado para o formato on-line, a partir do site www.juventudeempreendedora.com

“Queremos oferecer oportunidades concretas para a geração de emprego e renda entre jovens neste período de pandemia. 

Com 19 milhões de brasileiros e brasileiras passando fome e com as diferentes formas de violação de direitos aos quais o nosso povo tem sido submetido, não podemos esperar por soluções ideais para um tempo futuro, a geração de renda precisa ser agora e por isso realizamos o Juventude Empreendedora”, afirma o presidente do Conjuve, Marcus Barão.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), corroboram a gravidade da situação e apontam que a taxa de desemprego entre jovens ficou em 29,8% ao fim de 2020, mais que o dobro da taxa média entre a população geral. 

O índice representa um aumento de seis pontos percentuais em relação a 2019. É a maior taxa anual da série histórica, iniciada em 2012. 

Esse contexto tem forte influência no processo de desenvolvimento da população jovem no Brasil, com impacto significativo na segurança alimentar, na evasão escolar e na vulnerabilidade juvenil aos efeitos da pandemia.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.