Últimas

CIF fechou 23 estabelecimentos e encerrou três festas clandestinas durante o final de semana em Manaus

Vinte e três estabelecimentos foram fechados e três festas clandestinas foram encerradas pelos agentes da Central Integrada de Fiscalização (CIF), durante as ações realizadas entre a última sexta-feira (07/05) e a madrugada desta segunda-feira (10/05), em Manaus. Ao todo, foram vistoriados 61 locais, entre bares e festas clandestinas, durante as fiscalizações. Ainda durante as ações da CIF, três pessoas foram detidas e cinco menores foram apreendidos.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Na sexta-feira, os estabelecimentos Forró do Cajueiro, Mangueiras Bar e a Praça da Saudade tiveram equipamentos de som interditados pelos agentes da CIF. O bar Central, Boteco do Edu e o Espaço Cultural Curupira Mãe do Mato, descumpriam o decreto governamental, promovendo aglomerações, no momento da chegada dos fiscais.

Na noite de sábado (08/05), o Boteco do Seu Zé e Rox Club e Lounge receberam autuações pelos os agentes da Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus). Os estabelecimentos A Firma Pub, Bar do Jacaré e o Lava Jato dos Amigos foram interditados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

No domingo (09/05), o estabelecimento Boteco do Mengão foi fechado por não possuir documentação obrigatória. Um evento particular, que estava sendo realizado no "Sítio do Rony”, no bairro Tarumã, zona oeste da capital, foi encerrado pelos agentes da CIF.

Festas clandestinas - Três festas clandestinas foram encerradas na zona norte de Manaus. Um dos eventos clandestino, denominado "Baile do RD", que acontecia no bairro Colônia Terra Nova, reunia aproximadamente 200 pessoas. O responsável pela festa foi detido e cinco menores foram apreendidos. Todos foram levados ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Em outra festa clandestina, no bairro Novo Israel, acontecia um evento que reunia cerca de mil pessoas. Já no bairro Santa Etelvina, dois homens foram detidos na festa “Bday pelo Fluxo”.

CIF fluvial – Nas tardes de sábado e domingo, 21 flutuantes foram fiscalizados pelos agentes. O flutuante Sombra da Lua foi orientado e teve organização das mesas para cumprir o distanciamento social. Os outros 20 estavam cumprindo todas as recomendações do decreto governamental, recebendo apenas orientações por parte dos agentes.

Denúncias - Delações referentes a estabelecimentos comerciais ou festas clandestinas, que descumprem decreto governamental ou apresentem outras irregularidades, podem ser feitas ao 190 ou ao 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.