Últimas

Comunidade ribeirinha recebe ação cidadã da Prefeitura de Manaus

Localizada no rio Negro, distante 20 minutos de barco da marina do Davi, na Ponta Negra, zona Oeste, a comunidade Agrovila recebeu, na manhã desta sexta-feira, 21/5, uma ação de cidadania da Prefeitura de Manaus, com diversos serviços de assistência social à população ribeirinha da localidade, sob a coordenação da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As famílias tiveram acesso ao Cadastro Único (CadÚnico), porta de acesso a programas socioassistenciais, como o Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada (BPC). Os serviços de documentação (carteira de identidade e certidão de nascimento) também estavam disponíveis para a comunidade, além de atendimento jurídico, psicossocial e orientação sobre o Disque-Denúncia. O Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Semasc distribuiu kits com complementação alimentar infantil. A Secretaria Municipal de Educação (Semed) ofereceu apoio pedagógico, enquanto a Secretaria Municipal do Trabalho Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), atuou com o serviço de Carteira de Trabalho Digital.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) levou a ação de vacinação antirrábica e também contra a Influenza e a Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc) distribuiu kits com sementes de cebolinha, alface, couve, coentro, entre outros. A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), com os “Garis da Alegria”, trabalhou a sensibilização do descarte irregular de lixo em qualquer lugar, poluindo o meio ambiente. A Amazonas Energia também esteve presente, tirando dúvidas dos moradores.

“A ideia foi concentrar diversos serviços da prefeitura em um único lugar. Nosso dever é de garantir direitos, cidadania e aproveitamos para orientar a população sobre os cuidados com a criança e o adolescente, combatendo a exploração sexual e o abuso infantil, por meio da ação do Conselho Tutelar”, destacou a subsecretária de Políticas Afirmativas para as Mulheres e Direitos Humanos da Semasc, Graça Prola.

Para Ângela Andrade, 32 anos, ações como essas são muito importantes para a comunidade. “É uma ação muito boa, principalmente neste período de pandemia, pois às vezes a gente precisa de um serviço e quando chega no órgão, descobre que o atendimento é agendado. Então, aqui aproveitamos para tirar dúvidas e saber como tem que fazer para conseguir o atendimento”, declarou.

Ao todo, foram realizados mais de 300 atendimentos. Novas ações já estão sendo planejadas para levar os serviços a outras comunidades rurais de Manaus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.