Últimas

Fundo Manaus Solidária visita organizações da Sociedade Civil para conhecer demandas

Com o objetivo de aproximar e fortalecer o diálogo, o Fundo Manaus Solidária realizou visitas às organizações da sociedade civil e a um centro de reabilitação no mês de abril.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A presidente do fundo, Dulce Almeida, disse que as reuniões foram para conhecer de perto essas entidades, que trabalham com pessoas vulneráveis social e economicamente e que estão com as atividades paradas, devido a pandemia, além de verificar as demandas de cada uma.

“São organizações que desenvolvem um trabalho de grande responsabilidade social e merecem ser ouvidas para saber das suas necessidades e como implementar melhorias”, afirma a gestora.

Uma delas foi a Associação de Pais e Amigos de Crianças Cardiopatas, localizada na zona Sul de Manaus, que em 2020 sofreu um incêndio e precisa de reparos no prédio. Atualmente eles realizam o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos com as famílias de crianças e adolescentes com cardiopatia, além de prestar assistência às famílias, crianças e adolescentes, idosos e pessoas com deficiência, que necessitam ser inseridas em programas sociais.

Outro local foi o Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista Amigo Ruy (Eammar), que atende crianças de seis meses a 14 anos de idade. O espaço conta com psicólogos, pediatras, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, odontólogos, pediatras, assistentes sociais e profissionais de educação física adaptada. Conta ainda com profissionais de educação como psicopedagogos, pedagogos e professores de educação especial. Por conta da pandemia da Covid-19, o atendimento está sendo feito mediante agendamento.

Já no Centro Especializado de Reabilitação Pós-Covid, localizado na zona Centro-Sul, a visita foi para conhecer a estrutura que é a quarta da rede pública municipal preparada para tratar sequelas respiratórias decorrentes da infecção do novo coronavírus.

Oscs

Um dos encontros que o Fundo Manaus Solidária realizou no mês de abril foi com grupos de catadores de Manaus. A Cooperativa Aliança, Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis do Estado do Amazonas (CoopCamare), Associação de Reciclagem e Preservação Ambiental (Arpa), e Lixo e Cidadania (Acmarr) estiveram presentes no encontro, onde puderam apresentar suas demandas.

Na Fazenda da Esperança, que ajuda quase 300 pessoas com dependência química, foi realizada uma visita a toda a estrutura, que conta com quadras de esportes, panificadora, academia, igreja, cozinha e outros departamentos. Atualmente, por conta da pandemia, eles estão com as vendas dos seus produtos, como pães e verduras, paradas.

“Contamos sempre com o apoio da comunidade como um todo e diante de tantas necessidades sempre temos o apoio da Prefeitura de Manaus, que juntos formamos uma grande família”, afirma o padre Vinícius Gouveia.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.