Últimas

FVS-AM reforça recomendações de prevenção à Covid-19 para evitar o aumento de novos casos graves da doença

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) emite alerta, nesta sexta-feira (20/05), para que se reforce a atenção às medidas de prevenção da Covid-19. Análises epidemiológicas do órgão apontam que o Amazonas permanece na fase laranja (fase 3) da doença, que considera moderado o risco de transmissão do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Contudo, o cenário de estabilidade em número de casos e óbitos requer atenção para evitar retrocesso à fase vermelha.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O cálculo da avaliação de risco de transmissão de Covid-19 no Amazonas é realizado pela FVS-AM com base em metodologia desenvolvida pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e padronizada nacionalmente. A classificação de risco é um instrumento para apoio à tomada de decisão na resposta à pandemia de Covid-19, constituída por uma matriz de indicadores divididos em dois eixos: capacidade do sistema de saúde e evolução da pandemia.

Conforme avaliação da FVS-AM, a estabilização em patamar elevado de óbitos e casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), nos últimos 14 dias, influenciam na avaliação de risco, podendo representar tendência de crescimento. A análise da taxa de ocupação hospitalar também reforça o alerta para manutenção dos cuidados de prevenção.

Em análise comparativa entre o último dia 28 de abril e a última segunda-feira (17/05) mostra que a pontuação da avaliação de risco passou de 16 para 19 pontos, ainda dentro da fase laranja. A alta, porém, é um alerta, segundo a FVS-AM, para que a população mantenha medidas como o distanciamento, uso de máscaras e higienização das mãos. Esse aumento da avaliação de risco também reflete indicadores como ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede de saúde, incluindo leitos gerais e exclusivos para Covid-19, que mostra tendência de crescimento.

“A gente precisa chamar a atenção de toda a população para o fato de que nós não estamos livres da doença. Então esse alerta que a Fundação de Vigilância traz é no sentido de mantermos as medidas de prevenção, o uso de máscara, evitar locais com aglomeração, a higienização das mãos, principalmente, o uso de álcool gel. São medidas extremamente simples, mas muito importantes, principalmente, nesse período”, disse Cristiano Fernandes.

Em uma possível mudança de fase, se confirmada evolução de casos, óbitos e internações, a FVS-AM informa que são ativadas etapas do Plano de Contingência Estadual contra a Covid-19, associado a medidas restritivas de atividades comerciais e sociais estabelecidas.

A diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim, alerta que é imprescindível que sejam mantidos os cuidados preventivos ao novo coronavírus. “É extremamente importante que as pessoas continuem se prevenindo e buscando a vacinação contra Covid-19, já que os grupos prioritários para imunização estão sendo ampliados. A colaboração de todos é decisiva nesse momento para evitar que retornemos às medidas restritivas já flexibilizadas”, alerta a diretora.

Fases – Conforme a metodologia de cálculo do risco de transmissão da Covid-19, as fases recebem cores de acordo com a gravidade da pandemia representada em pontuação numérica: 0 pontos, risco muito baixo, fase 1 – vigilância; 1 a 10 pontos, risco baixo, fase 2 – amarela; 11 a 20 pontos – risco moderado – fase 3 – laranja; 21 a 30 pontos, risco alto, fase 4 – vermelha; mais de 30 pontos, risco muito alto, fase 5 – roxa.

A mudança nestas fases é o que define medidas de flexibilização. “Da mesma forma que nós podemos avaliar a possibilidade de flexibilização, abertura de comércio e dos serviços, o retrocesso também é possível, desde que o comportamento da doença sinalize para isso. Então fica aí o alerta à sociedade, à população, principalmente na questão econômica, que nós só podemos avançar na flexibilização em razão da redução do número de casos, uma vez que a gente inverte essa redução, as medidas de restrição também devem ser revistas”, ponderou.

“Nós precisamos manter as ações que são definidas para essa fase (laranja), entendendo a importância da participação e do papel de cada um de nós, no sentido de evitarmos novos casos. É uma preocupação e um alerta que a Fundação de Vigilância faz, de uma forma muito consciente, e a gente precisa, de fato, contar com o apoio da população”, frisou Cristiano Fernandes, ao reiterar, também, a importância do avanço na vacinação contra a Covid-19, como uma das principais armas de combate à pandemia.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas e atua no monitoramento de doenças no estado. A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.