Últimas

Grávidas e puérperas começam a ser vacinadas contra a Covid-19 pela Prefeitura de Manaus

A Prefeitura de Manaus começou nesta segunda-feira, 10/5, a aplicação da vacina Pfizer para grávidas e puérperas (mães com até 45 dias pós-parto).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Neste primeiro momento, estão sendo priorizadas as que apresentam algum tipo de comorbidade, que aumente o risco de hospitalização e morte, caso sejam infectadas pelo novo coronavírus. Para este grupo, a vacinação vai ocorrer em ponto único, o Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, na rua Gandu, nº 119, bairro Cidade Nova, zona Norte.

Para este grupo, o Ministério da Saúde (MS) destinou a Manaus 5,8 mil doses da vacina Pfizer/Biontech e a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) aguarda receber, nos próximos dias, mais doses desse imunizante, para ampliar a vacinação no universo estimado de 33 mil grávidas e puérperas da capital com comorbidades.

A secretária titular da Semsa, Shádia Fraxe, acompanhou o início da vacinação desse grupo. “Hoje iniciamos a imunização desse grupo prioritário, com a vacina da Pfizer. Mas como temos uma limitação de doses, o prefeito David Almeida nos orientou a priorizar as grávidas e puérperas, que tenham alguma comorbidade. Nós orientamos que essas mulheres façam o cadastro na plataforma Imuniza Manaus, para facilitar o atendimento”, orientou.

A chefe da Divisão de Imunização da Semsa, enfermeira Isabel Hernandes, explicou que a Semsa optou por ponto único para a vacinação com o imunizante da Pfizer, porque ele requer cuidados especiais e para não haver qualquer possibilidade de troca com outros imunizantes.

“Além disso, às segundas-feiras o horário de vacinação será das 13h às 16h, em razão da necessidade de descongelamento do imunizante para uso, porque o prazo de utilização é de até cinco dias após esse processo. De terça-feira a sábado, o atendimento será dentro do horário estabelecido para a campanha de imunização contra a Covid-19, para todos os pontos de vacinação: das 9h às 16h”, informou.

Grávida de 37 semanas do primeiro filho, Leylane Guimarães da Costa, 33 anos, é asmática e procurou logo se cadastrar para ser vacinada. “Quando eu vi nas redes sociais da Semsa, agendei logo e hoje já vim tomar a vacina. Foi ótimo, bem rápido o atendimento. Já tomei a primeira dose”, contou.

A dentista Adriana Macedo, grávida de seis meses, é hipertensa. “É uma alegria. Gratidão poder ser vacinada e ficar um pouco menos preocupada até o final da gravidez, sem tantos riscos que essa doença pode trazer. Agora é esperar a segunda dose e a chegada do bebê. Mas mesmo com a vacina, vou continuar mantendo os cuidados de usar máscara e álcool em gel e, sempre que puder, manter o distanciamento”, afirmou.

Ana Paula da Silva Passos, 43 anos, é hipertensa e teve o bebê prematuramente, aos seis meses de gestação. “Meu Gabriel está há um mês na UTI Neonatal, ganhando peso. São duas bênçãos: meu bebê ter sobrevivido e eu ter sido vacinada. É uma glória”, comemorou.

Estimativas da Semsa apontam que, em Manaus, deve existir mais de 33 mil grávidas e mulheres com filhos de até 45 dias de vida. Desse total, pouco mais de quatro mil são gestantes de alto risco com complicações de forma grave.

Para receber a vacina, é necessário que a gestante ou a puérpera apresente no posto, além do documento de identificação com foto (original) e CPF, a caderneta de acompanhamento da gestante ou laudo médico que ateste a gravidez. No caso das puérperas é preciso levar a declaração de nascimento ou certidão de nascimento da criança.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.