Últimas

Na FCecon, live debate dependência ao tabaco

Para ajudar fumantes a abandonar a dependência aos produtos à base de tabaco, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), promove, nesta segunda-feira (31/05), às 10h, a live “Cessação do Tabagismo”, em alusão ao Dia Mundial sem Tabaco. A transmissão será pelo Instagram – @fcecon.am – da unidade hospitalar.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Organizada pelo Departamento de Prevenção e Controle de Câncer (DPCC/FCecon), a live terá a participação do coordenador estadual do Programa Nacional de Controle de Tabagismo, cardiologista Aristóteles Alencar, e a médica oncologista e diretora técnica do Instituto de Câncer de Manaus, Aline Hada. Na ocasião, os médicos especialistas tratarão sobre medidas que podem ser adotadas por aqueles que desejam abandonar a dependência ao tabaco.

Conforme o Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2021, eram estimados 320 novos casos de câncer em estruturas como traqueia, brônquios e pulmões ocasionados pelo tabagismo, que pode causar mais de dez tipos de câncer – bexiga, pâncreas, fígado, colo do útero, ovários, esôfago, rins, ureter, laringe, boca e cavidade oral, faringe, cavidade nasal e seios nasais, estômago, cólon e reto e leucemia mieloide aguda.

Doença crônica – O tabagismo é uma doença crônica, alerta o médico especialista, assim como a pressão alta e o diabetes, sendo causada pela dependência da nicotina presente nos produtos à base de tabaco. Ele explica que o tabagismo integra o grupo de transtornos mentais e comportamentais, em razão do uso de substância psicoativa, e é a maior causa evitável de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo.

Para ajudar o fumante a abandonar a dependência, o médico especialista informa, por exemplo, que a Sociedade Brasileira de Pneumologia e o Inca estabelecem diretrizes para ajudar no processo. “Nós procuramos seguir as recomendações estabelecidas pelo Inca, que envolvem a abordagem cognitiva comportamental e se não conseguir parar de fumar, aí entram os medicamentos”, disse.

Admissão – Para ser admitido no programa de cessação de tabagismo, o fumante passa por uma avaliação clínica. O candidato também passa por exames para se verificar a presença de comorbidades, e em casos suspeitos solicita-se o raio-X de tórax.

“Em primeiro lugar, pergunta-se se o paciente fuma, utilizam-se pelo menos cinco minutos da consulta clínica para explicar os malefícios do tabagismo, sendo os medicamentos usados em último caso. Contudo, muitas vezes a abordagem inicial faz com que o fumante pare de fumar”, pontua Alencar.

Controle estadual de tabagismo – Hoje, no Amazonas, conforme Alencar, o programa tem realizado ações de prevenção e controle do tabagismo. Ele cita os treinamentos, agora realizados por meio virtual, devido à pandemia, das equipes de saúde que tratam os fumantes, que estão localizadas no interior do estado.

Segundo o médico especialista, os ambulatórios do fumante fornecem o suporte profissional e medicamentoso necessário para cessação do tabaco de indivíduos que desejam parar de fumar. Ele informa que hoje a Prefeitura de Manaus conta com mais de 22 ambulatórios que ofertam o serviço.

Data – O Dia Mundial sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o Inca é o responsável pela divulgação das ações relacionadas à data.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.