Últimas

Nacer promove lives para destacar o Dia Nacional da Adoção e tirar dúvidas sobre o tema

Nesta terça-feira, dia 25 de maio, é celebrado o Dia Nacional da Adoção, uma data para conscientizar sobre a importância e a grandeza do ato.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O Núcleo de Assistência a Criança e Família em Situação de Risco (Nacer) vai comemorar a data com lives especiais, nesta quarta e quinta-feira, dias 26 e 27/5, às 19h, no Instagram da instituição (@abrigonacer), com o tema “Um papo sobre adoção tardia”.

Uma das convidadas especiais é a jovem Graziele Durand, que foi adotada aos 16 anos, atualmente tem 28 anos, é psicóloga e aborda o tema de forma direta e explicativa em suas redes sociais. Na conversa, quarta-feira, ela vai contar sobre sua trajetória, as dificuldades, a adaptação com as pais adotivos e sua superação cercada de afeto em todo o processo da adoção.


“Meu objetivo como adotada e como psicóloga é mostrar que dá certo sim a adoção tardia. Deu certo comigo e deu certo com muitos outros adolescentes. Só é preciso ter paciência, amor, não descartar tudo no primeiro conflito. É preciso, acima de tudo, querer ser pai e ser filho, que pode dar certo”, concluiu a psicóloga.

Na quinta-feira, a convidada será a advogada e presidente da Comissão de Adoção da OAB-AM, Luiza Simonetti, que é mãe por adoção tardia e tem um grande histórico à frente da luta para reforçar a importância do tema. Ela vai contar sobre sua experiência e tirar as dúvidas sobre o assunto.

O diretor do Nacer, Cleslley Rodrigues, ressalta como é necessário conversar sobre a adoção no geral e, principalmente sobre adoção tardia. “O termo adoção é permeado de muitas dúvidas e inseguranças, e que só aumentam quando falamos da adoção tardia. As crianças maiores carregam sua história, suas vivências, o que é diferente de adotar um bebê, mas o que precisa ser levado em conta é que é um futuro que pode ser mudado ao adotar aquela criança”, disse.

De acordo com o diretor, há muitos paradigmas a serem quebrados ainda. “Nosso objetivo com as lives é mostrar como esse ato de amor pode ser muito positivo e como pode impactar a vida de quem é adotado com uma idade maior”, afirmou

Pessoas interessadas em adotar devem seguir requisitos básicos como ser maior de 18 anos, a diferença de idade pode ser mais de 16 anos do adotado e não ter parentesco próximo com a crianças (como avós ou irmãos). O próximo passo é procurar o fórum da cidade ou região, com RG e comprovante de residência, e então será orientado a como dar continuidade no processo.

Sobre o Nacer

O Nacer é uma instituição que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A instituição garante assistência necessária até que os acolhidos retornem para a família de origem ou sejam encaminhados para adoção. Atualmente, 22 acolhidos residem na instituição.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.