Últimas

PC-AM cumpre mandado de prisão em nome de médico no município de Presidente Figueiredo

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros em linha reta da capital), cumpriu, na manhã de quarta-feira (26/05), por volta das 9h, mandado de prisão preventiva em nome de um médico, de 31 anos, pelos crimes de maus-tratos, lesão corporal, satisfação da lascívia mediante presença de criança ou adolescente, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e injúria real em violência doméstica. A ação policial ocorreu na Rua Cutia, bairro Galo da Serra, naquele município.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com o delegado Valdinei Silva, titular da unidade policial, o Conselho Tutelar da cidade recebeu uma denúncia informando que o homem estaria maltratando seu enteado, um adolescente de 13 anos, e que provavelmente o adolescente estaria sendo vítima de estupro de vulnerável.

“Após o Conselho Tutelar registrar a ocorrência na DIP, nós iniciamos as investigações a fim de elucidar o caso. No primeiro momento, durante os procedimentos, nós ouvimos a mãe do adolescente, que relatou poucas coisas, pois há também denúncias de que ela esteja sendo vítima de violência por parte do médico, e por isso ela teve um pouco de receio de contar mais detalhes sobre o caso”, disse o delegado.

Segundo a autoridade policial, na ocasião das oitivas, a mãe da vítima pediu medida protetiva contra o indivíduo, com medo de perder a guarda do filho, tendo em vista que o adolescente foi colocado em uma família substituta provisoriamente. No entanto, mesmo com a solicitação da medida protetiva, a mulher voltou a morar com o médico.

“Em um segundo momento, o adolescente foi trazido novamente até a unidade policial pelo Conselho Tutelar, onde relatou que os crimes acontecem desde quando o padrasto começou a morar com a mãe, há 2 anos. Durante o depoimento, a vítima relatou que era obrigada a fazer as tarefas domésticas, e quando ele não as realizava, o homem o agredia ou o trancava em um quarto sozinho por uma semana. Ele disse, ainda, que a sua mãe e o indivíduo mantinham relações sexuais na sua frente”, disse o delegado.

Ainda conforme o delegado, a mãe do adolescente possivelmente sofre violência doméstica, no entanto, a mesma foi omissa em não ter denunciado o caso desde o início. “Ela será indiciada pela omissão, pelo fato não ter denunciado e consequentemente evitar que isso tivesse acontecido”, explicou o delegado.

Segundo a autoridade policial, o homem foi preso após o mandado de prisão preventiva em nome dele ter sido expedido pelo juiz Roger Luiz Paz de Almeida, da Comarca de Presidente Figueiredo.

Procedimentos – O adolescente está sob proteção de uma família substituta provisória e foi encaminhado ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) daquele município, onde passará por serviços psicológicos.

O médico responderá pelos crimes de maus-tratos, lesão corporal, satisfação da lascívia mediante presença de criança ou adolescente, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e injúria real em violência doméstica. Após o término dos procedimentos cabíveis, ele permanecerá na carceragem da 37ª DIP, onde ficará à disposição da Justiça.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.