Últimas

Homem confessa ter torturado e matado jovem no Tarumã

Manaus - Após confessar ter torturado e assassinado o jovem Thaisson Marconi Souza da Costa, de 18 anos, um homem que ainda não teve o nome revelado pela polícia foi indiciado pelo crime de homicídio. Ele decidiu se apresentar espontaneamente na noite de segunda-feira (14), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Foto: Divulgação/ BLITZ AMAZÔNICO

Conforme o delegado Charles Araújo, titular da especializada, o crime aconteceu na noite da última quinta-feira (10), na estrada da Vivenda do Pontal, no bairro Tarumã, na Zona Oeste

O suspeito alegou que o crime foi cometido em legítima defesa após Thaisson ter tentado roubá-lo.

Desde o momento do crime já iniciamos as diligências e os relatos apontam para uma briga devido ao suposto roubo. O homem que trabalha com travessia de pessoas no lago Tarumã teria sido abordado por três indivíduos, dentre eles o Thaisson, se passando por passageiros. Ele informou que travou luta corporal com Thaisson após o trio anunciar um roubo. A partir daí ele rendeu o rapaz e os outros dois fugiram. Chegando na via pública, houve uma segunda briga e Thaisson tentou fugir. Nesse momento ele foi atingido com golpes de arma branca que levaram o rapaz à morte" Charles Araújo, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)

O corpo de Thaisson ainda foi encontrado amarrado nas margens da estrada. O suspeito do crime foi indiciado por homicídio e a polícia vai investigar se o crime foi ou não legitima defesa.

"Falaram que houve essa situação do possível assalto, mas é necessário que isso seja encaminhado aos autos. Cabe à nossa equipe delimitar esse acontecimento produzindo provas para poder dizer se ele realmente responderá pelo homicídio ou legítima defesa. Como ele não estava em estado de flagrante, foi indiciado e vamos realizar novas diligências para ver se caberá alguma medida de restrição de liberdade", finalizou a autoridade policial.

O suspeito prestou depoimento e foi liberado. Ele está colaborando com as investigações e decidiu se entregar após saber que a polícia estava realizando diligências nas proximidades da casa dele.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.