Últimas

Irmãs são presas suspeitas de tentar matar técnica de enfermagem em Manaus

Manaus – Duas irmãs, que não tiveram suas identidades reveladas, foram presas no último domingo (14), em uma casa noturna de Manaus. Elas são suspeitas de tentativa de homicídio no bairro Coroado, zona Leste da capital.

Foto: Divulgação/ BLITZ AMAZÔNICO

Segundo informações preliminares, as duas irmãs são suspeitas em uma tentativa de homicídio contra uma técnica de enfermagem, que trabalhava na Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam).

A denúncia consta que dia 16 de março, a vítima saiu do trabalho e estava retornando para sua residência, quando foi abordada por ocupantes de um veículo, modelo Fiat Grand Siena, de cor prata, que a perseguiram e dispararam tiros contra ela. 

De acordo com a polícia, as irmãs estariam no veículo com uma terceira pessoa, ainda não identificada.

Populares relatam que uma das irmãs, tinha um caso amoroso com o ex-companheiro da vítima e que eles viviam um relacionamento conturbado com muitas brigas, que acabou levando ao fim da relação. O homem então, voltou com a ex-companheira, a técnica de enfermagem, e por ciúmes, uma das irmãs começou a ameaçar a vítima por meio de mensagens. Até que ela planejou a morte da técnica de enfermagem. Cerca de 15 disparos foram efetuados, 8 atingiram a vítima, que ficou internada no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.

O Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado pelos familiares da vítima. As irmãs foram presas por meio de mandado de prisão.

Policiais civis do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), receberam as informações que as duas irmãs estariam em uma festa na noite de ontem (13), onde foi efetuado a prisão. Elas foram conduzidas ao 14º DIP durante a madrugada pelo fato de ser 24h, mas foram encaminhadas ao 25º DIP, logo pela manhã.

As duas irmãs passarão pelos procedimentos cabíveis na delegacia e ficarão à disposição da Justiça. O caso está sendo investigado pela polícia. A vítima passou por várias cirurgias para sobreviver, algumas intervenções respiratórias, pois os disparos atingiram não só o peito como a face e hoje encontra-se em reabilitação.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.