Últimas

Prefeitura reforça ações de educação em saúde para identificação e tratamento de doença falciforme

A Prefeitura de Manaus está promovendo atividades como palestras, rodas de conversa e trabalhos de rastreio e exames nas comunidades para sensibilizar a população sobre a doença falciforme, que é considerada uma das enfermidades genéticas e hereditárias mais comuns no mundo, sendo de maior incidência entre a população negra.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A programação, que teve início na última segunda-feira, 14/6, e se estenderá até 8/7, está sendo realizada pelos distritos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e além dos usuários, é direcionada aos profissionais de saúde e da área de educação.

As atividades integram a programação da Semsa ao Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Falciforme, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 19 de junho de 2009, com o objetivo de aprofundar os debates sobre a doença.

A secretária titular da Semsa, Shádia Fraxe, destaca que além de palestras e rodas de conversa, a programação contempla abordagens multidisciplinares sobre o agravo nas consultas, inclusive médicas, odontológicas e de enfermagem. “Nossas equipes estão intensificando as ações de educação de saúde e rastreio de casos para que os usuários possam identificar os sinais, conhecer os sintomas e se informar sobre as formas de tratamento. O engajamento de todos é essencial para a promoção da saúde”, assinala.

Diagnóstico

A doença falciforme é uma alteração genética que se apresenta em diferentes formas e caracteriza-se por sérias complicações, que podem afetar órgãos e sistemas do corpo, com expressiva morbidade, redução da capacidade de trabalho e da expectativa de vida, daí a necessidade de identificação e tratamento precoce. A principal forma de diagnóstico da doença é o "teste do pezinho", realizado nos primeiros dias de vida da criança. Outra forma de identificação é o exame de sangue e a eletroforese de hemoglobina. Ambos os métodos são disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

É importante destacar que o diagnóstico precoce da doença falciforme em recém-nascidos já é feito pelo exame da triagem neonatal (teste do pezinho), disponível em unidades da rede municipal de saúde e em todas as maternidades públicas, sendo a maternidade municipal Moura Tapajóz, na Compensa, zona Oeste, a que apresenta a maior cobertura do exame de seus nascidos vivos. O exame, que também é oferecido pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), garante a identificação da doença ou do traço falciforme e os riscos hereditários nos fetos, melhorando as chances de redução e controle das complicações durante o pré-natal, tanto da mãe quanto do bebê.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.