Últimas

Professor da Prefeitura de Manaus garante segundo lugar em concurso nacional com projeto de música e literatura

A suspensão das aulas presenciais devido à pandemia da Covid-19 levou o professor da Prefeitura de Manaus Alexandre Felipe a desenvolver o projeto "Musicalização e literatura a distância: o lixo transformado em instrumento de percussão".

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O resultado foi tão promissor, que o educador da Secretaria Municipal de Educação (Semed) conquistou o 2° lugar na categoria anos iniciais do ensino fundamental, no concurso nacional "Professores Diamantes da Educação", realizado pelo Instituto Federal Goiano, entre os dias 9 e 11 de junho deste ano.

A premiação tem como objetivo valorizar e estimular práticas de ensino inovadoras realizadas pelos professores da Educação Básica no contexto da pandemia da Covid-19, finalizando o IV Encontro de Licenciaturas e Pesquisa em Educação (Elped).

O professor Alexandre teve a ideia de criar o projeto para suprir as necessidades educacionais dos alunos do 2° ano da escola municipal Hemetério Cabrinha, da Semed. A iniciativa consiste, ainda, em promover a literatura amazonense, a preservação ambiental, a vivência com o ritmo musical e a relação e aprofundamento das disciplinas de Língua Portuguesa, Ciências e Artes.

“Como eu também sou músico, eu decidi unir as disciplinas para realizar esse projeto, existente na escola desde 2019, mas só tentei a premiação neste ano, por ser um projeto desenvolvido durante o período da pandemia. O objetivo foi alcançado, porque despertou nos alunos o interesse pela cultura regional e o envolvimento das disciplinas. Assim houve resultado na valorização da cultura e no ensino e aprendizagem”, destacou o professor.

O educador sugeriu aos alunos criarem instrumentos musicais a partir de materiais que eles tinham em casa, como lata de refrigerante, garrafa pet, latas, baldes de tinta usados, seixo (pedrinhas), arroz, entre outros. E assim os estudantes transformaram o que iria diretamente para o lixo em algo útil e divertido, como novos instrumentos: a caixa, o caxixi, o chocalho, o ganzá e o tambor, estes sendo amplamente utilizados nas toadas de boi no Amazonas, na festa do Boi-Bumbá.

Incentivos

O gestor da escola, José Carlos Beleza, destacou a parceria entre pais e comunidade escolar para o êxito do projeto.

“Incentivamos o professor e conseguimos a ajuda dos pais dentro de casa e da escola, estamos muito felizes, porque nossa escola tem feito um belo trabalho com a comunidade e com os professores, isso reflete na melhora no nosso Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em nosso último Ideb obtemos 6,7 pontos, assim a gente consegue reunir escola, família, comunidade e professores”, pontuou.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.