Últimas

Centro de Atenção ao Servidor da SES-AM incentiva cuidados e soma mais de mil atendimentos em um ano

O Centro de Atenção ao Servidor (CAS), da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), ultrapassou a marca de mil atendimentos realizados em um ano, após ser reaberto na sede da secretaria, em junho de 2020, com terapias alternativas para os servidores. Quase 900 servidores procuraram as Práticas Integrativas e Complementares (PICs), incluídas no Sistema Único de Saúde (SUS), como: reiki, auriculoterapia, escalda pés, barra de access (terapia corporal) e constelação familiar.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O CAS conta com uma fisioterapeuta e uma psicóloga voluntária no atendimento dos servidores da SES-AM. A coordenadora das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde da SES-AM, Lourdes Siqueira, afirma que este Centro é um trabalho voltado para auxiliar o trabalhador da secretaria a ter cuidado e o autocuidado em saúde, com as práticas preconizadas dentro da política nacional das PICs.

“A porta é aberta a todo servidor que quiser vir; tem um agendamento, a procura está sendo bastante. As PICs vêm como uma complementação do cuidado em saúde do indivíduo, com evidências muito acentuadas dentro da área de saúde. Nós estamos desde de 2019 implantando a política no Estado”, contou a coordenadora.

A fisioterapeuta Dalva Coimbra ressalta que as PICs trazem resultados satisfatórios na mudança da energia das pessoas, que estão com algum problema de ansiedade ou estresse, o qual acaba resultando em dores musculares. A profissional indica que as terapias alternativas auxiliam nesse trabalho, oportunizando um momento para o servidor se reconectar com o corpo e depois retornar ao serviço.

“Essas práticas trabalham a parte energética, essa parte mais sutil, elas são superimportantes por esses fatores. Então, as pessoas relatam melhora na insônia, na ansiedade, ficam mais calmas”, garantiu a fisioterapeuta.

Voluntária – Por conta do período da pandemia de Covid-19, a psicóloga Maria Thereza Marhuenda, decidiu se voluntariar na realização deste trabalho, com terapias alternativas, para os servidores que vivem esse momento de muita ansiedade e estresse.

“Iniciei esse projeto sentindo que era um momento em que servidores públicos estavam fazendo um trabalho muito importante para a sociedade; e que a gente tinha que fazer, pelo menos, foi o que eu senti, alguma coisa pra auxiliar, alguma coisa que eu pudesse trazer uma tranquilidade, relaxamento para as pessoas e também um momento de cuidado delas. A gente faz com muito amor esse trabalho”, disse.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.