Últimas

Eduardo Leite não é o 1º governador assumidamente LGBT do Brasil; confira

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), virou notícia ao assumir sua homossexualidade pela primeira vez, nesta semana. Mas ao contrário do que muitos pensaram, ele não é o único governador assumidamente LGBT do Brasil. 


Fátima Bezerra (PT-RN), de 66 anos, única mulher a governar um estado no Brasil atualmente, é lésbica e há anos milita nas causas LGBTQIA+. Nas redes sociais, ela prestou solidariedade a Leite e disse que em sua vida nunca existiram armários. No passado, ela chegou a ser alvo de homofobia de rivais políticos em campanhas ao longo da vida pública. “Na minha vida pública ou privada nunca existiram armários. Sempre demarquei minhas posições através da minha atuação política, sem jamais me omitir na luta contra o machismo, o racismo, a LGBTfobia e qualquer outro tipo de opressão.", escreveu Fátima nas redes sociais. "O governador Eduardo Leite fez um gesto importante e tem minha solidariedade por ataques que venha a sofrer em razão de sua declaração. Eu sei o que é a dor da discriminação e do preconceito".

"Os mandatos que recebi do povo, de deputada estadual, deputada federal, senadora e, agora, de governadora do meu estado, o RN, sempre estiveram à disposição das lutas civilizatórias. Tenho orgulho de sempre ter representado essa luta e consciência de que, mais do que nossa condição humana, importam à sociedade as nossas ações para transformar o mundo em um lugar melhor para viver com justiça, dignidade e direitos iguais para todas e todos", concluiu.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.