Últimas

Luísa Sonza lança álbum e fãs apontam música para Whindersson: ‘me empurrou do penhasco'

Luísa Sonza lançou o álbum “Doce 22” na madrugada deste domingo, 18, dia em que a cantora completa 23 anos. A música “Penhasco” é uma das que se destacou na internet em meio ao lançamento. Isso porque a letra claramente fala sobre o relacionamento com Whindersson Nunes se acabando.


Na canção, ela fala sobre tentar manter o relacionamento e a pessoa estar distante. E cita que quando segurou "sua mão você soltou a minha e ainda me empurrou do penhasco". Ouça o "Doce 22". Confira a letra de Penhasco abaixo:

“Sabia que a queda era grande / Mas tive que pular / Queria que a gente fosse mais alto / Quando segurei sua mão você soltou a minha / E ainda me empurrou do penhasco ---- E te dizer te amo agora é mais estranho / Estranho mesmo é te ver distante / Botar o nosso amor numa estante / Eu tive que desaprender a gostar tanto de você / Porque cê faz assim / Não fala assim de mim --- E eu sei que chora / Não finge que não viveu toda nossa história / Meu Deus eu pedi tanto pra não ir embora / Mas tenho que seguir meu caminho agora / E eu sei que chora / Não finge que não viveu toda nossa história / Meu Deus eu pedi tanto pra não ir embora / Mas tenho que seguir meu caminho agora --- Cê sabe bem quem eu sou / Sabe que se chamar eu vou / Cê sabe bem quem eu sou / Sabe que se me chamar eu vou --- E eu não sinto raiva, eu não sinto nada além / Do que você já sabe / E olha que cê sabe bem, meu bem / O tanto que eu tentei”.

ÁLBUM - Como já havia sido anunciado, o álbum é o mais vulnerável e pessoal da cantora até agora, com composições que trazem suas vivências. “Falo de amor, dinheiro, sexo, tristeza, não se sentir amada […]. Mas não programei nada. Eu simplesmente fiz e é muito assustador! Nunca fui tão vulnerável assim, em relação a qualquer coisa”, afirmou Luísa em coletiva sobre o novo trabalho.

O álbum tem 14 faixas divididas em dois lados: A e B, em um conceito que possibilita o público conhecer mais sobre o que se passa com Luísa. “Acho que no fundo a gente separa o lado A e o lado B muito pelo lado instrumental da coisa. Eu me vejo muito vulnerável em “Interesseira”, que é do lado A, vocês vão entender. E em “Melhor Sozinha” a vulnerabilidade está na frente de tudo, porque estou triste e sofrendo, mas fazendo escolhas, o que é difícil para uma canceriana como eu”, lembrou ela, rindo. “São os lados de uma mesma pessoa. Não dá pra dividir concretamente. Elas se misturam!”, disse

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.