Últimas

Agosto Lilás: Sejusc realiza ação de conscientização pelo fim da violência contra a mulher em Vila de Balbina

A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), por meio da Secretaria Executiva de Políticas para Mulheres (SEPM), realiza nesta quarta-feira (04/08) a ação “Mulheres que transformam – SEPM na Comunidade” na Vila de Balbina, em Presidente Figueiredo, distante 117 quilômetros de Manaus. A ação integra a campanha Agosto Lilás, mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A partir de palestras e atendimentos psicossociais, orientações jurídicas e acompanhamento pedagógico para crianças, a iniciativa sensibiliza e informa a população sobre a violência doméstica, além de divulgar a Lei nº 11.340/2006, popularmente conhecida como Lei Maria da Penha.

A secretária Mirtes Salles, titular da Sejusc, ressalta a importância da abordagem para as comunidades e salienta sobre a Lei Maria da Penha na sociedade.

“A lei federal foi criada com o objetivo de estipular punição adequada e coibir atos de violência doméstica. Por isso, levar esse diálogo para as mulheres de todo o estado é nosso dever, conscientizando as mulheres de que elas não estão sozinhas, e que não se calem, denunciem os casos”, disse a gestora.

A gerente do Projeto Nova Rede Mulher, Karolina Aguiar, explicou que ações desenvolvidas no interior do estado ajudam a propagar os dispositivos de proteção às mulheres.

“A SEPM tem o compromisso com a luta pelos direitos da mulher, e a Nova Rede Mulher trabalha em prol disso, aproximando a política pública dessas mulheres do campo e da floresta que são mais distantes da cidade”, afirmou Karolina.

Serviços – A Sejusc conta com uma rede de serviços voltados à mulher, com atendimentos pelo Serviço de Apoio Emergencial à Mulher (Sapem); acolhimento provisório e institucional por meio da Casa Abrigo Antônia Nascimento Priante; acompanhamento psicológico, social e jurídico pelo Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream); o aplicativo “Alerta Mulher”; e a Unidade Móvel Itinerante, o “Ônibus da Mulher”.

Para mais informações sobre a rede de proteção, basta acessar a cartilha “Mulheres, seus direitos não estão em quarentena!”, disponível no site da Sejusc, no endereço eletrônico sejusc.am.gov.br.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.