Últimas

Ator pornô é encontrado morto em córrego de rodovia

A Polícia Civil do Paraná investiga a morte do ator pornô, Gabriel Ramos Vieira de Almeida, de 24 anos, após viajar com uma motorista de aplicativo de carona. O jovem foi encontrado nu, em uma vala na BR 116, na terça-feira, 24, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, na madrugada de anteontem.



Segundo informações do OUL, o ator contratou um carro de aplicativo para fazer uma viagem entre Florianópolis, em Santa Catarina, até Três Corações, em Minas Gerais. Ele estava indo visitar o avô que iria fazer um procedimento cirúrgico.

A motorista do carro do aplicativo de carona, que preferiu não ter o nome divulgado, disse que durante o trajeto Gabriel reclamava muito que queria mudar de vida e que teria brigado momentos antes com a esposa.

"Quando cheguei na casa dele, ele estava gritando na janela e querendo pular do 1º andar do apartamento, já que a mulher não estava deixando ele viajar. Cheguei a conversar com a mãe dele, que falou para seguirmos viagem. No meio da estrada, Gabriel abriu a porta do carro e se jogou do nada. Tentei segurar, mas não consegui", afirmou a motorista.

Ela estava com a filha de 10 anos no carro e, ao ver que o cliente foi até um posto de fiscalização da rodovia e estava bem, resolveu seguir o trajeto. A motorista ficou com medo da situação, já que filha gritava muito.

"Nunca tinha passado por isso antes. Trabalho há três anos com aplicativo e nunca tinha sido nem assaltada. Tudo me assustou", relatou.

Rudolf Carlos da Rocha, advogado que defende a família de Gabriel, diz que, antes de sair de casa, o ator estava com receio em fazer a viagem. "O carro contratado no app era diferente e tinha realizado apenas duas corridas. Além disso, outros três passageiros também estavam no carro. Até agora, essas pessoas não foram identificadas."

De acordo com o advogado, o celular do ator sumiu e as senhas foram trocadas.

Gabriel era marido de Luana Prado, considerada a quinta atriz pornô mais vista do mundo. Eles estavam juntos há um ano e meio.

"Eles estavam bem. Na madrugada de quarta-feira ligaram para Luana contando que ele tinha sido morto. Ainda não sabemos como tudo aconteceu", afirma o advogado da família.

Luana conta que o marido não estava bem no dia da viagem e afirmou não ter envolvimento com o caso. "Momentos antes ele saiu do controle e comecei a gritar para pedir ajuda. A polícia chegou e não fez nada. Antes de entrar no carro, ficou falando que me amava. Depois me mandou mensagem e fui bloqueada. Estou sendo acusada por ter envolvimento no caso e não tenho nenhuma relação."

A morte de Gabriel foi atestada como atropelamento, já que ele tinha várias fraturas. O corpo do ator foi enterrado ontem, em Minas Gerais. Procurada, a Polícia Civil do Paraná afirma que aguarda laudos complementares para auxiliar nas diligências e não vai passar mais detalhes sobre o caso.

Em nota, o aplicativo BlaBlaCar, que realiza o transporte por aplicativo em longa distância, lamenta o ocorrido e afirma que vai prestar apoio psicológico às vítimas. A empresa diz que está à disposição da polícia para cooperar com informações sobre o caso.

Fonte: O Dia

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.