Últimas

Em Iranduba, técnicos da Seas visitam instituição fomentada pelo Governo do Amazonas

Em visita técnica realizada nesta segunda-feira (23/08), membros da Comissão de Monitoramento e Avaliação da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) conheceram as dependências da Associação Missionária Evangélica Missão Vida, localizada no Ramal do Açutuba, município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A instituição é responsável pelo acolhimento de homens em situação de rua ou vulnerabilidade social e é uma das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) fomentadas pelo Governo do Amazonas. Ao todo, seis técnicos da comissão foram in loco para ver de perto o funcionamento da entidade e o trabalho desenvolvido.

A Missão Vida está presente em 10 estados e 15 cidades brasileiras. No Amazonas, a instituição disponibiliza consultório médico e odontológico para atendimento aos acolhidos com profissionais voluntários.

A parceria firmada com o Governo do Amazonas, por meio do Termo de Fomento nº 043/2020, disponibilizou R$ 450 mil reais para o acolhimento de 40 homens na sede do projeto. A vigência do termo é de nove meses. Para a responsável técnica pelos projetos sociais da instituição, Andreza Benezar, essa parceria garante o bom funcionamento do local e eficiência no acolhimento.

“Acolhemos até 40 homens em situação de vulnerabilidade social. São eles que fazem toda a manutenção do local, cozinham, recebem treinamento de manipulação dos alimentos. O sentimento é de gratidão por essa parceria que vai nos ajudar a cumprir nosso objetivo. Nosso trabalho é todo voltado para a reinserção dessas pessoas na sociedade”, disse.

Quem reforça o papel transformador da Missão Vida é Gabriel Gomes, 34, que há alguns anos foi acolhido pela equipe e hoje trabalha como cuidador na sede. Ele afirma que oportunidade é a palavra que define o projeto.

“Eu levava uma vida desregrada, estava no caminho errado. A Missão Vida me deu o que muitas pessoas precisam e muitas vezes não encontram: oportunidade. Aqui é muito mais que um acolhimento; somos estimulados a desenvolver habilidades, a acreditarmos em nosso potencial para melhorar”, declarou.

A coordenadora da Comissão de Monitoramento e Avaliação da Seas, Luana Paulain, destacou o papel de fortalecimento de vínculos sociais e familiares que a parceria vai trazer.

“O Termo de Fomento tem duração de nove meses. A Missão Vida é um braço do estado e a Seas tem profissionais dedicados, prontos para auxiliar no que for preciso, para um bom andamento desse trabalho incrível de fortalecimento de vínculos familiares e sociais, realizado aqui. É mais uma forma de fazer a ajuda chegar, de fato, àqueles que mais precisam”, completou.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.