Últimas

Empresários do Booth Line e equipes da Prefeitura de Manaus e TCE visitam local do futuro Mercado de Origem

No lugar que abrigará um grande projeto que tem como objetivo resgatar o conceito milenar dos mercados existentes em todo o mundo, com sabores, conhecimentos, cheiros, gostos e a cultura popular, a Prefeitura de Manaus e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) estarão presentes com o lançamento da “Casa do TCE – Século 22”, dentro do amplo projeto de revitalização “Nosso Centro”, lançado pelo prefeito David Almeida.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Nesta terça-feira, 31/8, equipes da prefeitura, do TCE e da empresa proprietária do complexo da Booth Line, UAI Shopping, estiveram reunidos no espaço no Centro Histórico, conhecendo mais detalhes dos projetos e trocando experiências e informações para a construção de uma proposta inédita para a capital.

O “Nosso Centro” faz parte do programa de crescimento econômico e social “Mais Manaus”, que prevê investimentos da ordem de R$ 1,2 bilhão nos próximos anos.

Para o empresário Wollder Souza, responsável pelo complexo do Booth Line, a parceria é bem-vinda, especialmente por acrescentar mais história ao sonho de construir o shopping de mercado, numa área que tem um legado para o Amazonas e para o Brasil. “Ao projeto se agregam as parcerias com o TCE e a Prefeitura de Manaus, e quem ganha é a população”, disse Souza.

O chefe do Departamento de Pesquisa e Memória do Tribunal, Joselito Lindoso, acredita que a visita de hoje é mais um passo na construção desse grande espaço que será entregue para a cidade, prevendo a restauração de um prédio que tem muito da história do TCE, juntando passado, presente e futuro.

“A ‘Casa do TCE’ tem como objetivo traçar estratégias, pesquisa, conhecimento, investigação e estudos a respeito do funcionamento da corte no próximo século, visando a temas como tecnologia, comunicação, meio ambiente e sociedade, para que as gerações futuras possam ter na mão o conhecimento do que hoje estamos produzindo”, explicou Lindoso.

Com previsão de ter 15 mil metros quadrados e sinalizando positivamente o potencial que o Estado e a capital amazonense têm para negócios, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), engenheiro Carlos Valente, disse que a visita in loco é uma continuação dos trabalhos da Comissão Técnica de Revitalização do Centro.

“Toda essa área é um empreendimento privado, mas estamos em tratativas públicas para o resgate histórico da cidade e do Tribunal de Contas. O prefeito David Almeida lançou a primeira etapa do ‘Nosso Centro’, com previsão de investimentos da ordem de R$ 150 milhões. Todo o trabalho agrega valor e mostra, de forma clara e efetiva, que o Centro vai receber um tratamento diferenciado, terá uma nova realidade para atrair negócios, turistas, empreendedores, visitantes e ser pujante e belo para o nosso povo”, disse Valente.

Projeto

O projeto privado do complexo Booth Line prevê restauro e requalificação de espaços urbanos com foco na infraestrutura de varejo e empreendedorismo. Instalado onde existia a antiga Bolsa da Borracha, o edifício é datado de 1890. O espaço receberá um modelo do Mercado de Origem, que tem instalações hoje de Belo Horizonte a São Paulo, incluindo propostas para Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Maranhão e Amazonas.

O Mercado de Origem tem conceito de arquitetura sustentável, oferecendo mix de gastronomia regional e do Brasil, versátil para reunir família e amigos, para almoços de negócios e turistas, em espaços abertos, terraços e áreas de convivência, lembrando mercados mais antigos, como o Central de Belo Horizonte, mas também com o foco na modernidade, como dos novos mercados como o Little Spain, no Hudson Yards, em Nova Iorque, e o Chelsea Market, na mesma cidade.

Casa do TCE

Em outubro, no dia 14, o TCE-AM comemora 71 anos de existência, data na qual se pretende lançar oficialmente o projeto da casa com a Prefeitura de Manaus.

A busca pelo resgate histórico com o toque da modernidade, pensando uma Corte de Contas para o futuro, é pensamento compartilhado entre o presidente do Tribunal, conselheiro Mario de Mello, e equipe técnica da prefeitura, durante tratativas sobre a área onde funcionou a primeira sede do órgão, um prédio histórico localizado no complexo do Booth Line.

A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) vai atuar de forma simbiótica, concebendo a parte artística, visual e de apresentações para o lançamento em produção. “Vamos poder contemplar o passado, presente e futuro, dentro dessa orquestra de parcerias que envolve o Centro, a cultura e a nossa história”, comentou o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira.

Grupo Técnico

No grupo de estudo e desenvolvimento também estão o Instituto Nacional de Patrimônio Histórico (Iphan-AM) e a Secretaria Municipal de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi). O plano “Nosso Centro” tem o suporte de uma Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus, criada através do Decreto 5.034, de 11 de março de 2021, pelo prefeito David Almeida.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.