Últimas

FVS-RCP reúne com órgãos públicos e instituições para definir ações de minimização dos impactos causados por queimadas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) se reúne, na manhã desta quinta-feira (12/08), na sede da FVS-RCP, em Manaus, com secretarias municipais e estaduais, além de outras instituições do Amazonas, para definir ações de minimização dos impactos causados por queimadas à saúde humana.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Participam da reunião Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa/Manaus), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Defesa Civil do Amazonas e Defesa Civil de Manaus.

A preocupação dos órgãos surge a partir do aumento no número de casos de focos de calor no Amazonas. Nos dias 1º e 2 de agosto, foram registradas 234 ocorrências no estado, conforme dados do Ministério da Saúde consolidados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

De acordo com o diretor-presidente da FVS-RCP, Cristiano Fernandes, o impacto das queimadas é questão de saúde pública. “É necessário que seja realizada uma ação conjunta para evitar que haja aumento de casos de doenças relacionadas à qualidade do ar e, consequentemente, aumento por procura por atendimentos por esse motivo nas unidades de saúde”, destaca.

O coordenador estadual do Comitê de Vigilância em Saúde para Desastres da FVS-RCP (CVSD/FVS-RCP), o geógrafo Renato Souza, destaca que as queimadas afetam a saúde humana de diferentes formas. “A fumaça das queimadas pode elevar o número de problemas respiratórios, o que torna o assunto ainda mais delicado, devido estarmos enfrentamento à pandemia de Covid-19”, aponta Renato.

“Esses focos de calor podem agravar a situação de saúde da população, causando uma resposta inflamatória no aparelho respiratório e aumentando o risco de infecção pelo novo coronavírus”, afirmou.

Outro problema de saúde humana associado ao aumento no número de queimadas é a ocorrência de acidentes em estradas, devido à diminuição de visibilidade causada pela fumaça originada em queimadas.

Vigidesastres - O programa de Vigilância em Saúde Ambiental associada a Desastres (Vigidesastres) objetiva desenvolver ações a serem adotadas continuamente pelas autoridades de saúde pública para reduzir o risco da exposição da população e dos profissionais de saúde, reduzir doenças e agravos decorrentes deles bem como os danos à infraestrutura de saúde.

Referência – A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas. A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Contato telefônico da FVS-RCP (92) 3182-8550 e 3182-8551.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.