Últimas

Prefeitura de Manaus promove ação educativa de combate ao Aedes aegypti na zona Oeste

Em mais uma ação de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya, a Prefeitura de Manaus, promoveu atividade de educação em saúde, nesta terça-feira, 31/8, no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Blandino José Ribeiro, no bairro Compensa, zona Oeste, onde foram encerradas as atividades executadas no mês de agosto pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), na intensificação do combate ao mosquito, direcionadas a estudantes.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Segundo o chefe do setor de Controle de Endemias do Distrito de Saúde (Disa) Oeste, Rubens Souza, a intensificação das ações no mês de agosto aconteceu em 19 escolas na região, com mobilização de alunos sobre o controle da proliferação do Aedes aegypti, atividades lúdicas, exposição do ciclo biológico do mosquito e apresentação teatral com fantoche para estudantes do ensino infantil.

“A intensificação do trabalho de educação em saúde ocorreu em escolas municipais e estaduais, principalmente no âmbito do Programa Saúde na Escola, o PSE, juntamente com o reforço das ações de vigilância e atenção básica. O Disa Oeste também fortaleceu as medidas de controle do Aedes com visitas domiciliares, eliminação de criadouros, tratamentos com biolarvicidas em locais de difícil eliminação do criadouro, implantação do Check List 10 Minutos contra o Aedes e de capas protetoras para depósitos de armazenamento de água”, informou Rubens Souza, destacando que o trabalho continuará a ser executado nos próximos meses.

Além das ações em escolas na zona Oeste, a Semsa promoveu em agosto a intensificação de ações de educação em saúde em 13 escolas na zona Leste, dez escolas na zona Sul e 18 na zona Norte.

A gerente de Promoção da Saúde da Semsa, enfermeira Altemira Diniz, explica que o trabalho é intersetorial, executado pelas equipes de Educação em Saúde e Mobilização Social dos Distritos de Saúde, em parceria, envolvendo escolas, unidades de saúde e associações comunitárias.

“As ações de educação em saúde conseguem atingir um maior número de pessoas. As crianças e adolescentes ajudam a multiplicar as informações junto às famílias. O objetivo final é que todos possam se envolver na eliminação dos focos do mosquito dentro de casa e no seu quintal, o que vai ajudar a reduzir os índices de doenças causadas pelo Aedes, beneficiando toda a população”, afirmou Altemira Diniz.

Durante a ação no Cmei Blandino José Ribeiro, a assessora interdisciplinar Tânia Regina Azevedo, que atua na Divisão Distrital Zona Oeste (DDZ Oeste/Semed), explicou que o trabalho de prevenção às doenças é realizado de acordo com as diretrizes do Programa Saúde na Escola (PSE) e do Programa Municipal Saúde do Escolar (PMSE).

Segundo a assessora, as ações presenciais nas escolas estão sendo retomadas, mas eram realizadas de forma remota por causa da pandemia da Covid-19.

“Antes dessa atividade lúdica de encerramento de educação em saúde, a escola faz todo um preparativo com as crianças, com trabalho educativo para a prevenção das doenças. É um trabalho de integração do processo de educação em saúde, na qualidade de vida da criança, ou seja, é a semente que vai transportar esse conhecimento para as casas e comunidades”, afirmou Tânia.

Dados

Entre janeiro e julho deste ano, houve o registro em Manaus de 5.124 casos notificados de doenças transmitidas pelo Aedes (dengue, zika vírus e chikungunya). No mesmo período do ano passado, o número chegou a 1.733 casos.

No total de 5.124 casos deste ano, o maior registro é o de dengue, com 4.910 casos, seguido de 116 notificações de chikungunya e 98 de zika vírus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.