Últimas

Prefeitura promove vacinação em comunidades indígenas no Tarumã-Açu

As equipes da Prefeitura de Manaus iniciaram, nesta terça-feira, 10/8, a programação de vacinação contra a Covid-19 dos grupos indígenas que vivem nas comunidades Parque das Tribos, Cidade das Luzes, Cristo Rei e adjacências, localizadas na área do Tarumã-Açu, na zona Oeste da cidade.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A programação se estende até a quarta-feira, 11/8, no horário das 9h às 15h, em dois pontos fixos, sendo um no Centro Cultural Malocão e o outro na Igreja Católica Indígena Arcanjo São Gabriel. Para facilitar ainda mais o acesso ao imunizante, uma equipe volante está percorrendo as localidades de difícil acesso daquela área, que reúne 35 etnias que vivem em contexto urbano.

A vacinação faz parte das estratégias de saúde indígena e tem o objetivo de reduzir os riscos de disseminação e os impactos da Covid-19 entre os indígenas que vivem na área urbana de Manaus.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, destacou que a iniciativa demonstra o compromisso do prefeito David Almeida com os povos indígenas que vivem naquela região. “A gestão do prefeito David Almeida reconhece a importância de ofertar proteção vacinal contra o novo coronavírus aos grupos étnicos que vivem em Manaus. Por isso, elaboramos uma estratégia para alcançar o número máximo de famílias e decidimos realizar a programação em dois dias, justamente para facilitar o acesso à vacina contra a Covid-19”, ressaltou.

A comunidade Parque das Tribos e adjacências apresenta uma diversidade significativa de povos indígenas, reunindo 35 etnias, dentre as quais, munduruku, mura, saterê-mauê, kokama, tikuna, pankararu, kambeba, piratapuia, baniwa e outras. Segundo a gerente do Distrito de Saúde Oeste, Socorro Furtado, a receptividade dos moradores à vacinação está sendo muito boa. A estimativa é vacinar 600 pessoas nos dois dias da ação.

“Além dos pontos fixos, temos uma equipe volante indo às localidades onde há dificuldade para se deslocar até os pontos fixos. Agora pela manhã já fomos às comunidades Jurupari e Waikiru e seguiremos nesse ritmo até amanhã para facilitar ainda mais o acesso à vacina àquelas famílias indígenas que ainda não se vacinaram”, frisou.

Na manhã do primeiro dia de ação as equipes de atenção e vigilância já haviam vacinado cerca de 263 pessoas nos pontos fixos e 35 acamados na modalidade casa a casa, trabalho realizado pela equipe volante. Pelo menos 25 etnias já receberam as doses, dentre as quais mura, kokama, tikuna, tukano, baniwa, mundurucu, baré, tariano, apurinã, arapasso, saterê-mauê, kambeba, dessana e macuxi. Os imunizantes aplicados são: Pfizer (1ª dose), AstraZeneca (2ª dose) e Coronavac (2ª dose).

Agradecimento

Ismael Munduruku, uma das lideranças indígenas no Parque das Tribos, elogiou a ação da prefeitura e salientou que um grande desejo está sendo realizado após dias muito difíceis causados pela Covid-19.

“Ter vacina aqui no nosso território é um grande feito. Somos muito gratos ao prefeito David Almeida, à Secretaria Municipal de Saúde, a todos os que estão mobilizados nessa luta para vacinar os nossos parentes. Nós moramos longe, o transporte é difícil e a maioria das pessoas não costuma sair da comunidade porque têm medo e não sabe pegar ônibus, então isso é um grande feito para nós, uma coisa maravilhosa para o Parque das Tribos”, acentuou.

Vitória

Eliza Sateré, moradora do Parque das Tribos, compareceu ao ponto de vacinação para tomar sua primeira dose de vacina e reforçou que a iniciativa da Semsa é uma ação muito boa e representa proteção para uma doença que ameaça a todos. “Recomendo aos parentes que se vacinem para prevenir essa doença que leva à morte. Eu sou muito grata por me vacinar. Waku Sese (muito obrigada)", disse.

A comunitária Dina Baré, uma das representantes do povo baré, acrescentou que a instalação de dois pontos estratégicos, sendo um no Malocão e outro na Igreja Indígena Arcanjo São Gabriel, foi uma estratégia acertada porque contempla os grupos indígenas que moram na segunda etapa da região do Parque das Tribos. “Temos muitos parentes que ainda não haviam se vacinado e nem tinham essa possibilidade porque o Parque das Tribos é uma área muito grande. O posto da igreja fica mais fácil para chegar e se vacinar. Só temos a agradecer”, disse.

Planejamento

O chefe de imunização do Disa Oeste, Adamor Cavalcante de Assis Filho, explicou que o planejamento da vacinação começou há uma semana, considerando o transporte de insumos e outros materiais necessários para a realização da ação. “Nós trouxemos em torno de 2 mil doses de vacinas para essa ação de hoje. Por ser uma área geograficamente distante e considerando que eles não têm recursos para se deslocar aos pontos de vacinação, nós fizemos a vacinação chegar até eles. E a adesão está sendo muito boa”, sintetizou.

Os trabalhos no Tarumã-Açu estão sendo coordenados pelo Distrito de Saúde Oeste (Disa Oeste) e Programa Nacional de Imunização (PNI), com apoio do Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais/ Departamento de Atenção Primária (Nusge/GAP/DAP).

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.