Últimas

Projeto Ensina-me a Sonhar retoma atividades em centros socioeducativos

O projeto Ensina-me a Sonhar está retomando as atividades nos centros socioeducativos de Manaus, com adolescentes em conflito com a lei.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A iniciativa, do Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (Nudeca) da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), visa redução de reincidência por meio da educação, em palestras motivacionais e outras atividades educativas, além de oferecer oportunidade de estágio na instituição. Após um período de suspensão por conta da pandemia de Covid-19, as palestras retornaram nesta quinta-feira (12), no Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente.

A palestra desta quinta-feira foi apresentada pelo motorista da Defensoria Aldener Maciel da Silva, 57, que falou sobre suas experiências de vida e como foi vencendo as dificuldades, mostrando aos adolescentes que eles podem cometer erros, mas também podem superar as adversidades e transformar suas vidas para melhor.

“Superação e trabalho dignificam o ser humano. Desde criança estudo e trabalho, só que tenho problema de dicção, sou gago, e deixei de estudar vários anos por sofrer bullying. As crianças riam quando eu ia ler, ficava constrangido e procurava sempre ficar isolado”, afirma Aldener.

O motorista recentemente foi personagem de uma matéria divulgada no site da Defensoria e sua história de vida chamou a atenção do projeto. Aldener vem de família humilde e já foi picolezeiro, padeiro, motoboy e lavador de carro, antes de ser motorista. No serviço público, está há 22 anos, desde quando trabalhou como motorista de ambulância do Hospital Pronto-Socorro 28 de agosto. Na Defensoria, está há 12 anos, e é um dos motoristas mais antigos na instituição.

Ele diz que ficou surpreso com o convite. “Tomei um susto, mas o meu gerente me deu força: ‘Vai Aldener, isso é bom para a Defensoria’. No início fiquei nervoso, pois nunca falei em público. Nunca recebi esse tipo de convite. Imagina eu ser o palestrante, com problema de dicção?”.

Os adolescentes fizeram perguntas, comentaram e responderam um questionário sobre a palestra. “Falei: ‘Hoje me olho no espelho e falo para mim mesmo: cara olha onde eu estou? De onde eu vim, de uma família pobre de origem humilde. Teve uns que soltaram lágrimas. Até a psicóloga do projeto se emocionou”, conta Aldener.

O motorista conta que se orgulha da instituição da qual faz parte e que encerrou a palestra pedindo as jovens que sonhem alto, porque é possível alcançar os sonhos. “Faço parte de uma instituição que me orgulho, visto a camisa e agradeço a Deus todos os dias. Sou muito grato de saber onde estou e de onde vim. Falei isso pra eles”, concluiu.

A coordenadora do Nudeca, defensora Juliana Lopes, uma das idealizadoras do Ensina-me a Sonhar, explica que, com o retorno das atividades externas dentro das unidades socioeducativas, havia o interesse de retomar as palestras com alguém da Defensoria, para mostrar aos jovens uma história de superação e que tudo é possível.

“O Aldener tem uma história muito linda de superação e vitória e é um orgulho para a gente ter ele na Defensoria Pública. Então, para recomeçar os trabalhos, quisemos chamá-lo para mostrar para os adolescentes que, embora a vida tenha todos os seus percalços, precisamos persistir nos nossos objetivos e sonhos”, afirma Juliana.

A defensora explica que o projeto está retomando atividades neste mês. Já estava com atividades internas e está retomando as atividades externas neste mês. A palestra de Aldener foi a primeira deste ano e a programação está prevista para as quatro unidades socioeducativas, Senador Raimundo Parente, Dagmar Feitosa, Marize Mendes, e na unidade de semiliberdade masculina.

A próxima palestra será novamente no Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente, no dia 19 de agosto, com a fotógrafa Caroline Lins.

O projeto

Lançado em 2017, o projeto Ensina-me a Sonhar programa uma série de apresentações de profissionais de diversas áreas de carreira em formato de bate-papo e oferecendo a oportunidade de estágio na Defensoria Pública. O projeto tem o objetivo de combater a reincidência, promovendo a ressocialização dos jovens por meio da capacitação e acompanhamento psicossocial.

O Ensina-me a Sonhar leva palestras motivacionais para as unidades socioeducativas e oferece bolsas de estágio na Defensoria Pública, com o objetivo de proporcionar experiência profissional e renda para a ressocialização de adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em Manaus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.