Últimas

Espetáculo ‘As Aventuras de Matilda – O Musical’ se despede de Manaus

O Teatro Amazonas foi o cenário cultural escolhido, para as últimas apresentações em Manaus, do espetáculo “As Aventuras de Matilda – O Musical”, da Cia Trilhares, que acontecerão dia 1 de outubro(seta), em sessões às 16h e 20h.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Os ingressos já estão à venda na Casa de Artes Trilhares e na Bilheteria Digital e na bilheteria física do Teatro Amazonas, no Largo São Sebastião – Centro.

“As Aventuras de Matilda – O Musical” marca o primeiro trabalho da Turma de Teatro Musical da Casa de Artes Trilhares, envolvendo mais de 40 profissionais envolvidos no projeto, entre artistas e técnicos. A inédita versão de um dos maiores sucessos da literatura mundial, conta com artistas em formação e profissionais já renomados na cena local, dentre estes as atrizes Dávilla Holanda e Giese Santos e os atores Roque Baroque, Klindson Cruz e Matheus Sabbá.

O diretor geral pontua que a principal reflexão sobre esta obra, e consequentemente sobre esta adaptação, aqui em Manaus, é a inquietação: “Matilda é inquieta, contestadora, corajosa. Mas é importante ressaltar que isso não é o suficiente e esse é um ensinamento para todos nós: não basta apenas querer mudar o meio em que vivemos, nós precisamos buscar conhecimento, ferramentas e nos cercar de pessoas que nos deem suporte na caminhada para a mudança. Matilda encontra isso tudo nos livros, nos amigos e na figura emblemática de uma professora, a Srta. Honey”, argumenta Juca Di Souza.

Quem for ao teatro buscando apenas entretenimento vai ter algumas surpresas, como explica o diretor: “Ao mesmo tempo que a obra de Roald Dahl diverte, ela deixa uma forte crítica aos adultos, principalmente aos pais, escancarando situações de desrespeito à criança enquanto indivíduos com personalidades e pontua o autoritarismo, a ausência de diálogo e a alienação das grandes mídias”, destaca.
“O mais absurdo é saber que isso ainda é a realidade de muitas famílias nos dias atuais. Talvez a relação com a televisão não seja mais como o autor descreve em 1988, até porque hoje em dia temos outras ‘telas’ nesta problemática, mas a reflexão acerca dos efeitos causados se mantém viva e preocupante, nos alertando o que Matilda diz do começo ao fim deste espetáculo: que os adultos precisam olhar as crianças com mais atenção, carinho e respeito”, completa Juca.

Voz e Corpo

A produtora Rafaela Margarido explica que este é o maior desafio artístico da Trilhares, desde a criação da companhia: “São muitos artistas envolvidos dentro e fora dos palcos. São várias entradas e saídas no palco, uma grande construção e movimentação cênica, o que nos tomou muitas horas de trabalho na sala de ensaios. Além disso, temos por trás de tudo que será apresentado muitos técnicos envolvidos para que tudo aconteça. Mas ver o resultado final desse processo está sendo recompensador, ainda mais em um ano tão difícil para o setor cultural”.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.