Últimas

Gestores das escolas da Prefeitura de Manaus aprovam o Proesc

Após o lançamento oficial, nesta sexta-feira, 17/9, do Programa Orçamento na Escola (Proesc), instituído pela gestão do prefeito David Almeida, para dar mais mobilidade e autonomia aos diretores das mais de 500 escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed), os gestores falaram sobre as vantagens da ação e agradeceram a iniciativa da Prefeitura de Manaus em prol de um ensino de mais qualidade.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A diretora Simone Pinto, da escola municipal Paula Franssinetti, que atende 461 crianças do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, no bairro Glória, zona Oeste, disse que o programa é uma esperança de dias melhores na gestão escolar.

“Todos nós estamos esperançosos por dias melhores no aprendizado das nossas crianças. O Proesc é algo que vai nos deixar ágil financeiramente e com isso nossas conquistas diárias serão alcançadas num piscar de olhos. Estamos muito felizes com esse avanço”, agradeceu.

A diretora da escola municipal Francisco Maia de Amorim, Elizane Lavareda da Silva, que atende 948 alunos do 1º ao 5º ano, no Jorge Teixeira, zona Leste, também ficou satisfeita com o Proesc.

“Estamos muito agradecidos por essa conquista, que foi muito importante para todos nós. Os problemas do dia a dia na escola vão ter mais celeridade, os pequenos reparos serão resolvidos facilmente”, disse Elizane.

A gestora Anice Iskandar, da escola municipal Jarlece Zaranza, com 1.300 alunos do 1º ao 9º ano, no Novo Aleixo, zona Norte, já tem muitos planos para a escola.

“Eu quero construir de concreto armários em cada sala de aula para os professores guardarem os seus materiais e para os alunos que passam o dia na escola desenvolvendo outras atividades. Também queremos construir banheiros, para que elas possam tomar banho de um intervalo para o outro, mas tudo isso será discutido com os professores e alunos”, ressaltou Anice.

Proesc

Segundo a coordenadora do Proesc, Jussara Marques, o programa é uma solução criteriosa encontrada para a gestão financeira da Semed, de uma forma ágil de repasse para manutenção e despesas relacionadas com as atividades educacionais. Ela ressaltou que o diretor pode utilizar a verba em várias situações para melhoria da escola, inclusive em construções, desde que tenha a aprovação da Engenharia da Semed.

“O Proesc traz autonomia na ambiência escolar, diminuindo o fluxo de demanda e o tempo de atendimento que a escola solicita da Semed. O gestor pode inclusive fazer construção no imóvel, desde que tenha a aprovação da Engenharia da Semed. Além disso, o gestor pode pagar despesas cartorárias, para que o recurso seja aplicado e distribuído de uma forma que a Semed não tenha nenhuma restrição com a Receita Federal”, afirmou a coordenadora.

Com o Proesc, as mais de 500 unidades de ensino da rede municipal terão verba para realizar alguns reparos. O cálculo do repasse terá por base o valor per capita de R$ 28, multiplicado pelo número de alunos matriculados em cada escola. A Lei nº 2.753 foi regulamentada e publicada pelo prefeito David Almeida, no Diário Oficial do Município (DOM), edição 5.181, no dia 10 de setembro.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.