Últimas

Internos do Ipat concluem Curso de Pedreiro

Nesta quarta-feira (22/09), 21 reeducandos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) receberam o certificado de conclusão do curso de Pedreiro, fruto da parceria entre a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a empresa cogestora RH Multi. A capacitação assegura o compromisso da pasta com a ressocialização e a profissionalização do público carcerário.
Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A cerimônia de entrega dos certificados foi realizada na própria unidade prisional, no Km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), e contou com a presença dos familiares dos reeducandos, fato que tornou o momento ainda mais especial.

O curso, com carga horária de 160 horas, aconteceu entre os meses de julho e agosto e atingiu tanto internos do programa de ressocialização do Trabalhando a Liberdade, como os da carceragem comum. Como forma de colocar em prática os conhecimentos adquiridos durante as aulas, todos executaram serviços na área externa do pavilhão C da unidade, na construção de uma calçada e caixas de gordura para a coleta de água pluvial.

Roberto (nome fictício) foi um dos apenados certificados hoje (22/09). Orgulhoso pelo desempenho, ele acredita que não lhe faltarão oportunidades para trabalhar. “É uma função essencial na sociedade. Eu sei que oportunidade de colocar em prática o que eu aprendi não vai faltar, tanto aqui dentro como lá fora. E eu prometo sempre dar o meu melhor em todo serviço que vier”.

Segundo o diretor do Ipat, tenente Tales Renan Silva, a oferta do curso de pedreiro é importante para o processo de reintegração social dos internos.

“É fator preponderante para uma efetiva ressocialização, pois não adianta o apenado só cumprir a pena dele. Ele já ficou um tempo excluído da sociedade, e necessita de todas as ferramentas necessárias para que tenha essa reinclusão na sociedade e essa capacidade operativa, tornando-se uma pessoa que é útil à sociedade, ao Estado e consequentemente a sua família”, disse ele.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.