Últimas

Prefeitura anuncia a realização de oficinas de formação e empreendedorismo cultural

A Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), dará início a um novo programa de Formação e Empreendedorismo Cultural, a partir do próximo sábado, 25/9, das 9h às 13h, na biblioteca municipal João Bosco Pantoja Evangelista, Centro, com a oficina de literatura “Introdução ao Fenômeno Poético”, ministrada pelo escritor e professor Zemaria Pinto, poeta consagrado e membro da Academia Amazonense de Letras (AAL).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A oficina de texto poético inclui conceitos básicos sobre o gênero lírico, aspectos técnicos do poema e exercícios de linguagem criativa, com a construção do poema. O público-alvo são pessoas interessadas em poesia, leitores, professores e escritores, com ou sem experiência na matéria.

“O conhecimento é fundamental para o exercício da criatividade. A oficina concebida pelo poeta Zemaria Pinto objetiva suscitar uma reflexão sobre a criação poética, entendida como uma arte a ser aprendida pelos praticantes do verso”, explica o presidente do Concultura, Tenório Telles.

Palestrante

“Essa oficina pretende ser uma introdução ao conhecimento da poesia, porque a poesia, ao contrário do que muita gente pensa, não é só inspiração. É uma reunião de três qualidades básicas: conhecimento, habilidade e aptidão,” comenta o palestrante Zemaria Pinto.

Segundo ele, as três são indispensáveis e complementares. O conhecimento, ressalta o escritor, é a leitura de outros poetas, é a consciência de que há uma tradição a ser respeitada e também que há uma história por trás de tudo, que começa há milênios.

Já a habilidade é a técnica da escritura do poema, porque há toda uma teoria que não pode ser subestimada. “Não se trata de decorar nomes difíceis e sim de saber manipular a linguagem para tornar a poesia útil e bela, mesmo quando ela tem por temática o feio, porque o belo e o feio fazem parte da mesma unidade”, pontua.

Para Zemaria, a aptidão pode ser chamada de talento. “Isso não se ensina, mas pode-se aperfeiçoar. Essa iniciativa do Concultura pode ser o início de uma revolução. Mas, se não chegarmos a tanto, e nós conseguirmos mexer com a cabeça de um ou dois participantes, já estaremos no lucro. O importante é que tenha continuidade”, conclui.

Oficinas

A primeira oficina começa na área central de Manaus e nas próximas semanas segue para os demais bairros, onde se encontram os públicos com as mais diversas demandas e potencialidades, como no Coroado 2, na zona Leste, onde será realizada a oficina de “Breakdance”, e o bairro de Santa Etelvina, na zona Norte, que contará com a oficina de “Expressão corporal” e de “Jogos do imaginário”. O encerramento está previsto para ocorrer na comunidade Parque das Nações, Flores, zona Centro-Sul, e no Tarumã, zona Oeste, com as oficinas de “Música”, “Pintura em tecidos” e “Bijuterias”.

“O programa de Formação e Empreendedorismo Cultural é parte do programa de governo do prefeito David Almeida, que elegeu como prioridade a formação e o aprimoramento profissional dos artistas”, relembra Telles, como forma de potencializar suas carreiras e incentivar a independência profissional, bem como estimular o surgimento de novos profissionais da cultura.

O programa anual do Concultura pretende atender a variados públicos de artes, que vão da literatura, passando pela dança, como o breakdance, expressão corporal, demais temas como jogos do imaginário, música, pintura em tecidos, bijuterias, literatura e artes contemporâneas, medicina tradicional indígena, artes plásticas e marketing digital.

Programação

A programação deste ano começa com as oficinas de setembro de “Texto poético” e “Breakdance”. No mês de outubro, estão programadas as oficinas de “Expressão corporal” e “Jogos do imaginário”; “Sensibilidade musical para indígenas”; “Pintura em tecidos”; “Bijuterias com sementes”; “Literatura e Artes Contemporâneas”; “Nos bastidores do teatro”, “Parto indígena e humanizado e a medicina tradicional”, “Saúde espiritual e saúde mental”, “Artes plásticas” e “Marketing digital”.

Em novembro estão previstas as oficinas de “Estudos de poesia alternativa”, “Ler e estudar”, “Contos”, “Música – as levadas do samba e choro no cavaquinho”.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.