Últimas

Prefeitura de Manaus promove ação educativa contra raiva humana em escola na zona Sul

A Prefeitura de Manaus promoveu, na manhã desta quarta-feira, 29/9, na Escola Estadual Madre Tereza de Calcutá, bairro Morro da Liberdade, zona Sul, ação educativa sobre medidas preventivas e de profilaxia contra a raiva humana em casos de acidentes com animais domésticos e silvestres.

Foto: Camila Batista / BLITZ AMAZÔNICO

A ação foi executada pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Distrito de Saúde (Disa) Sul, em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Raiva, comemorado no dia 28 de setembro, para promover maior conscientização da sociedade sobre as formas de prevenção e controle da doença.

A raiva é uma doença infecciosa viral aguda grave, que acomete mamíferos, como cães, gatos e morcegos, incluindo o homem. É caracterizada como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%, causada pelo vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae, transmitida por meio de mordidas, arranhões ou lambeduras de mamíferos contaminados pelo vírus.

Segundo a técnica responsável pelo Programa de Profilaxia e Controle da Raiva Humana no Disa Sul, Sulamita Maria da Silva, a programação contou com o apoio de estudantes e professores do Centro Universitário Fametro, com palestras e atividades lúdicas para orientar estudantes do 5º ano do ensino fundamental 1.

"Como as crianças são multiplicadoras das informações na família e na comunidade, essa é uma estratégia para reforçar as ações de prevenção. A intenção foi orientar os alunos sobre a doença e os cuidados para evitar a agressão dos animais, como não perturbar o animal quando estiver comendo ou preso. Diminuindo os casos de agressão de animais, é possível reduzir o risco do registro de casos de raiva humana por meio da transmissão de cães e gatos”, destacou Sulamita Silva, lembrando a importância da vacinação antirrábica de cães e gatos anualmente nas ações de prevenção.

Além da vacinação antirrábica animal para cães e gatos, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza as ações do Programa de Controle da Raiva Humana, com medidas preventivas e de profilaxia em casos de acidentes com animais domésticos e silvestres.

Atendimento

Em Manaus, a Semsa mantém 17 Unidades de Saúde que atuam como referência nesse tipo de atendimento. Entre janeiro e agosto deste ano, Manaus registrou de 6.217 atendimentos no Programa de Profilaxia e Controle da Raiva Humana, com 4.201 por agressão de cães e 1.738 de gatos.

A coordenadora do Programa de Profilaxia e Controle da Raiva Humana da Semsa, Josimara Fernandes de Moura, explica que a primeira orientação, em caso de agressão ou acidentes com animais domésticos ou silvestres, é lavar o ferimento com água e sabão, em seguida procurar atendimento em uma Unidade de Saúde de referência, quando será definido o tratamento, de acordo com tipo e gravidade da agressão. Se possível, o animal agressor deve ser mantido em observação durante 10 dias, para que seja possível observar qualquer sinal ou sintoma indicativo de raiva.

“As medidas de profilaxia pós-exposição, após a agressão, são para evitar que, se o animal estiver contaminado, o ser humano desenvolva a doença. Elas incluem a vacinação antirrábica e administração do soro antirrábico para a pessoa agredida pelo animal. São medidas indicadas em casos mais graves e em que o animal agressor, cão ou gato, não pode ficar em observação, ou nos casos de acidente com animal silvestre, como capivara e tamanduá, ou morcego”, esclarece Josimara Moura.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.