Últimas

Prefeitura de Manaus realiza ‘Horta com Luz Artificial’ em Cmei da zona Norte

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou, nesta terça-feira, 21/9, a “Horta com Luz Artificial”, no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professora Sofia Soeiro do Nascimento, no residencial Viver Melhor, zona Norte.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A ação, que faz parte do projeto Vila Sésamo, contou com a distribuição de cem mudas de plantas, entre frutíferas, ornamentais e medicinais para os pais ou responsáveis pelos 480 alunos, do 1º e 2º períodos.

A ideia da horta surgiu em virtude da escola não possuir uma área externa, tendo dificuldades de incidência solar. Nesse sentido, as professoras resolveram implantar a horta, que contou com a parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) na doação de mudas e terra adubada.

O projeto foi desenvolvido com a mobilização dos pais para a concretização da atividade. As crianças da escola plantaram as mudas, com o trabalho das professoras na construção de um protótipo com paletes reciclados, envolvendo todos da escola e as famílias dos alunos.

De acordo com a gestora Amanda Cunha Sampaio, o trabalho pedagógico realizado dentro do projeto tem uma abrangência geral, mas que abordou sobre a temática ambiental.

“Trabalhamos a questão ambiental, a construção da horta com Luz artificial, e fizemos uma reflexão e apresentação sobre o dia da árvore, onde as crianças apresentaram músicas e recitaram poemas sobre as árvores”, explicou.

A coordenadora do evento, professora do 1º período, Talita Costa Aguiar, disse que as atividades iniciaram no ensino remoto, onde as crianças e as famílias conheceram o projeto Vila Sésamo. Para a educadora, a atividade com a criação da horta é uma das ações que ajuda as crianças e os pais como um todo.

“É um recurso de aprendizagem, e por ser incluído no dia a dia da escola, é uma fonte de observação e pesquisa, tanto das crianças quanto das professoras. Por estarmos em uma comunidade onde a maioria mora em apartamentos ou casas que não tem área externa e com pouca iluminação, as orientações e vivências com os alunos foi uma forma de mostrar como é possível construir uma horta com luz artificial”, finalizou.

Fabrício Baraúna, pai do aluno Enzo Gabriel Baraúna, do 2º período, disse que o evento serviu para conscientizar as crianças para o futuro. “Foi importante para as crianças aprenderem desde cedo a respeitar a natureza, principalmente nos dias de hoje, que tem muito desmatamento e queimada, infelizmente. Quero que meu filho tenha esse cuidado com o meio ambiente desde pequeno, porque isso vai garantir um futuro melhor a ele e às gerações que virão”, disse Fabrício.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.