Últimas

Prefeitura e parceiros realizam ação educativa para motociclistas na zona Leste

A Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), promoveu, nesta quarta-feira, 22/9, uma blitz educativa, na avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona Leste, voltada aos motociclistas, dando continuidade às ações da Semana Nacional de Trânsito.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A ação contou com apoio do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest-Senat), além da equipe de Educação da fábrica Yamaha Motor da Amazônia. Foram abordados mais de 150 motociclistas no horário das 8h às 12h.

“Nesta ação estamos, primeiramente, mostrando a importância dos itens de segurança, fazemos uma checagem de dez a 15 itens, e também estamos encaminhando para uma palestra sobre “pontos cegos” dos veículos. O tema da campanha nacional deste ano é “Ver e ser visto”, então, é muito importante saber os pontos cegos, para que possam desviar de algum possível acidente. As ações são feitas, não só nesta semana, mas todos os dias do ano”, destacou o vice-presidente de Trânsito do IMMU, Edson Lêda.

Para o chefe de Relações Institucionais da Yamaha, Rafael Lourenço, a proposta da ação é trabalhar em busca de um trânsito mais cortês. “Infelizmente, o Brasil é um dos países que mais matam no trânsito e, para revertermos este quadro, a sociedade civil tem que trabalhar conjuntamente em prol deste objetivo, e é isto que temos aqui”, destacou.

“A recepção da blitz por parte dos motociclistas foi muito bem aceita, ainda mais porque eles, além de receberem orientações, ganhavam um brinde”, informou o subcomandante do BPTran, capitão Abel Cid, que acompanhou a ação, referindo-se aos primeiros 150 motociclistas que foram abordados e receberam um voucher para uma troca de óleo gratuita nas concessionárias Yamaha em Manaus.

Simulação

Durante a abordagem, os motociclistas foram convidados a participar de um treinamento com o uso de um automóvel e quatro motocicletas posicionadas estrategicamente em locais em que o condutor não conseguia enxergá-las. O motociclista, ocupando o banco do motorista, era orientado em como evitar essas situações. A inversão de papéis, em que o motociclista entra em um automóvel e torna-se o condutor, proporcionou uma melhor compreensão em relação aos pontos cegos no compartilhamento das vias públicas, podendo assim, evitar que ele se coloque em risco, enquanto estiver circulando pelas vias da cidade.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.