Últimas

Ronda Cosme e Damião: policiais militares realizam patrulhamento a pé no Centro

Promover a manutenção da ordem pública, identificar e neutralizar ações de infratores, ajudar, quando necessário, idosos e cadeirantes na locomoção em determinadas vias, ouvir denúncias da população. Essas são algumas das atribuições diariamente realizadas por policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que atuam na Ronda Cosme e Damião, da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Os militares da ronda costumam efetuar patrulhamentos em áreas comerciais do Centro, na zona sul de Manaus. É o policiamento que busca uma maior aproximação entre a polícia e a comunidade.

Intervir em colisões de veículos, realizando sinalizações para o adequado fluxo do trânsito, também é uma das tarefas desempenhadas pelos policiais da Ronda Cosme e Damião. Outras circunstâncias em que este policiamento está presente são manifestações e atividades religiosas que percorrem avenidas de Manaus.

Atualmente, a Ronda Cosme e Damião conta com o efetivo de 20 policiais. Já nos finais de semana, outros policiais militares também reforçam a segurança da área central e comercial de Manaus, na ronda, aumentando o número para até 50 policiais patrulhando através dessa modalidade, divididos em dois turnos.

Para agir na ronda, é necessário que o policial tenha técnica, conhecimento e capacitação nas áreas de relações interpessoais, relações públicas, trânsito, primeiros socorros, além de noções básicas de outros idiomas.

O comandante da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), capitão Sérgio Portela, destaca a importância desse tipo de patrulhamento elementar exercido pelos militares que atuam na unidade.

“A presença do policiamento a pé traz uma maior sensação de segurança aos cidadãos que costumam realizar compras. O trabalho exercido por militares eleva o bom andamento do serviço para a 24ª Cicom”, disse o comandante.

Origem – Essa modalidade de policiamento iniciou há mais de 60 anos, em Manaus.

A Ronda Cosme e Damião começou sua história de atuação no dia 25 de agosto de 1956, realizada por duplas organizadas e treinadas, repercutindo de forma amplamente positiva na sociedade, na época. Naquele contexto, a exigência da postura de mãos para trás e a estatura dos policiais era uma exigência para realizar esse patrulhamento.

Originário da década de 1950, essa modalidade de policiamento está presente nos diversos estados do Brasil. Ao longo desse período, alguns estados rebatizam a nomenclatura desse tipo de patrulha. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a modalidade foi nomeada como “Pedro e Paulo”, em referência aos apóstolos de Jesus Cristo, que andavam em peregrinação.

Na Bahia, o patrulhamento comunitário a pé, composto por uma dupla de policiais, sendo um do sexo masculino e outro do sexo feminino, recebeu o nome de “Romeu e Julieta”, em alusão à peça teatral homônima de William Shakespeare.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.