Últimas

Segundo dia do Intercâmbio de Boas Práticas é marcado por visitas técnicas a empreendimentos de sucesso em Humaitá

A manhã desta quarta-feira (22/09) foi de visitas a empreendimentos de sucesso por técnicos que participam do Intercâmbio de Boas Práticas do VI módulo do curso de Gestão de Cadeias Produtivas Animal e Vegetal, oferecido pelo Governo do Estado, por meio de parceria Sepror/Ciama, no município de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus, em linha reta). O módulo teve início na terça-feira (21/09) e prossegue até o próximo sábado (25/09).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A primeira parada foi na Fazenda Santa Rita, a maior produtora significativa de grãos no Estado. Além do cultivo de arroz, a propriedade também realiza a plantação de soja e milho. Em campo, os técnicos puderam constatar todas as etapas dos plantios, bem como as questões de regularização para a produção.

Ainda em Humaitá, o grupo seguiu para a Fazenda Açaizal, propriedade com a maior produção de açaí do Norte do país e com importante fator socioeconômico para a região amazônica. A propriedade é uma referência para o Amazonas, por ser pioneira na forma de conduzir o cultivo da fruta nativa: desde o plantio, à roçada, adubação, até a colheita e processamento.

Participante do curso, a engenheira florestal e técnica da Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas - Ciama, Kathleem Machado, destacou que este módulo de intercâmbio está sendo importantíssimo no sentido observar, in loco, os entraves para o desenvolvimento das cadeias produtivas, bem como aprimorar o conhecimento do técnico na elaboração de projetos efetivos para impulsionar o agronegócio.

“Ao final do curso, cada técnico apresentará um projeto. E o meu é relacionado ao açaí. Durante a visita, pude colher dados reais de produção e técnicas adaptadas pelo produtor conforme a sua expertise. Dados que não conseguimos na Internet, por exemplo”, pontuou a engenheira florestal.

À tarde, os técnicos seguiram para visita à Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Porto Velho (Emater), em Rondônia, onde puderam conhecer os principais programas de assistência técnica e extensão rural.

O curso - A capacitação é dividida em sete módulos (totalizando 152 horas) de aulas práticas e teóricas, para 35 técnicos do Sistema Sepror (Idam, Adaf e ADS), com aulas inovadoras e modernas dos recursos disponibilizados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.