Últimas

Amazonas bate recorde na geração de empregos no mês de agosto

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Executiva do Trabalho e Empreendedorismo (Setemp), destaca dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quarta-feira (29/09). O Amazonas apresentou em agosto o segundo maior saldo de vagas do ano, quando relacionados os números de admissões e demissões no mercado de trabalho formal.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com o levantamento, o Amazonas fechou o mês de agosto com saldo positivo de 5.847 postos de trabalho, quando comparados os números de trabalhadores admitidos e demitidos. O número representa o segundo melhor resultado do ano, ficando atrás apenas do mês de julho, quando o estado obteve saldo positivo de 7.081 postos de trabalho, totalizando, no acumulado de janeiro a agosto, um saldo de 25.394 vagas.

A região Norte também foi destaque e apresentou o segundo melhor desempenho entre as regiões brasileiras, com 6,38% de variação relativa positiva. O estado do Amazonas obteve 6,03%, e figurou entre os estados com os melhores desempenhos do Brasil. A performance do estado é ainda acima da média nacional, que fechou o mês de agosto com uma variação positiva de 5,60%.

Dos 5.847 novos postos de trabalho, 3.826 foram ocupados por homens, e 2.021, por mulheres. Destas pessoas, 81% possuem o Ensino Médio completo, o que representa 4.748 profissionais. Os jovens entre 18 a 29 anos foram a maioria dos contratados, com 3.601 trabalhadores, o equivalente a 61,58% das pessoas admitidas, seguidos dos adultos com faixa etária entre 30 a 49 anos, com 1.992 pessoas, representando 34% do total de admitidos.

Para a titular da Setemp, Neila Azrak, esse desempenho é sinal de que o trabalho não parou em momento algum. “Isso mostra que a economia está retomando aos poucos, e sabemos que esse período não foi fácil para ninguém. Nosso dever é dar suporte aos cidadãos amazonenses, trabalhando para oferecer as melhores oportunidades para o mercado de trabalho; e, com o apoio do Governo do Amazonas, temos realizado isso”, relatou.

Setores – Os setores que mais contribuíram para este saldo positivo de admissões foram: Serviços, com saldo de 2.956 admissões; seguido pelo Comércio, com 959 pessoas; Construção Civil, com saldo positivo de 867 pessoas admitidas; Indústria, com 794 pessoas; e o setor Agropecuário, com 271 admissões.

No mês de agosto, as 27 unidades federativas registraram saldo positivo, com destaque para os estados de São Paulo, que totalizou 113.836 vagas; Minas Gerais, com 43.310 vagas; e Rio de Janeiro, com 22.960 vagas, os maiores saldos positivos do país.

As unidades federativas com os menores desempenhos foram o Amapá, com 882 vagas; Roraima, com 592 vagas; e o Acre, com 346 vagas.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.