Últimas

Casas Bahia pretende abrir 25 lojas no Amazonas, diz governo

 Manaus/Am - Nesta semana o governador Wilson Lima recebeu representantes de diversos segmentos da indústria de eletroeletrônicos, do mercado de distribuição de petróleo, do varejo e de alimentos, para discutir novos investimentos para o Amazonas.

Ao receber representantes da Associação de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), o governador conversou com executivos de indústrias dos segmentos de aparelhos de TV e condicionadores de ar. A Eletros representa empresas responsáveis por quase 50% do faturamento do PIM na Zona Franca de Manaus. Juntas, elas empregam 40% dos trabalhadores da indústria do Amazonas.

Durante o encontro, Wilson Lima falou sobre o projeto de lei, que está sendo construído pelo Estado com apoio da indústria, para fazer ajustes na lei que regulamenta a Política Estadual de Incentivos Fiscais e Extrafiscais - Lei 2.826, de setembro de 2003. Essa legislação tem a validade até 2023.

A proposta do governador é prorrogá-la por mais nove anos, sem aumentar a carga tributária. A lei será atualizada, com nova redação em pontos em que sejam necessários ajustes para ampliar a competitividade das indústrias.

O governador também recebeu representantes da J.Macêdo, empresa de alimentos, que atua nos segmentos de farinhas de trigo e de mistura para bolos, além de massas. Segundo Wilson Lima, a empresa tem interesse em se instalar no estado e com planos de montar um centro de distribuição.

Em outra reunião, empresários que representam as Casas Bahia informaram que o grupo tem a intenção de instalar 25 lojas no Amazonas, na capital e interior.  Além disso, eles pretendem montar um centro de distribuição para atender outras empresas.

O governador também reuniu com membros do grupo Atem que adquiriu uma refinaria da Petrobras - empresa de capital aberto cujo acionista majoritário é o Governo Federal.

 

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.